Menu Busca

Inovação e Tendências

NRF Big Show 2016 dia 2: experiências, tecnologia e robotização no varejo

Segundo dia da NRF Big Show 2016 foi repleto de surpresas inovadoras para o varejo. Da "internet de todas as coisas" às novidades em e-commerce, tem até robô trabalhando na operação para controle de estoque. Confira algumas das apostas para um futuro bem próximo, contadas pelo correspondente Cláudio Erwin.

O segundo dia do maior evento de varejo do mundo foi ainda melhor que o anterior. Nosso correspondente Claudio Erwin, o Ceará, esteve na feira durante o dia para apurar as informações mais quentes sobre tendências e acontecimentos do varejo que estão bombando por lá. “O que fica bastante claro – e acho que é o que mais inspira quem está por lá – é vontade que se tem de descobrir soluções para qualquer problema. E isso não está necessariamente ligado à verba: não importa o tamanho do seu negócio, é sempre possível dar um jeito de crescer”, afirma Ceará.

Ficou curioso? Descubra aqui alguns dos temas que estiveram presentes nas palestras do segundo dia do NRF Big Show 2016.

Tendências de consumo

O que tem o poder de proporcionar maior envolvimento, maior satisfação e maior lealdade no mundo digital?

A resposta é pesquisa ativada pela voz.  Ao invés do tradicional clique e da digitação, as buscas por produtos se tornam de três a quatro vezes mais rápidas quando feitas por comandos de voz. Quem conta é Sam Vasisht, da Expect Labs. Ele acredita que nos próximos 18 a 24 meses computadores serão até melhores em compreender a fala do que os humanos.

De acordo com Vasisht, essa tendência vai mudar o futuro das compras online. “Imagine visitar um site e dizer: ‘Mostre-me tênis preto Adidas em tamanho 11 por menos de US$ 80. Pesquisas ativadas por voz vão ajudar os varejistas a conquistar compradores mais rapidamente. É um aplicativo orientado a negócios”, afirma.

A pesquisa de voz ainda está nos estágios iniciais de aplicação no varejo, mas Vasisht relata que há atualmente cerca de 1.600 desenvolvedores trabalhando em plataformas em um número crescente de empresas. “Os clientes estão cada vez mais esclarecidos sobre como usar este tipo de tecnologia. É apenas o começo”, finaliza.

E-commerce

Para atrair clientes e oferecer novas experiências, por que não criar uma nova definição de “showrooming”?

Buscar novas experiências de compra é fundamental para os e-commerces
Buscar novas experiências de compra é fundamental para os e-commerces

Com sede em Pequim, a Li Ning Company Limited, nome de seu fundador (o famoso ginasta olímpico Li Ning) aumentou recentemente seu negócio com um novo modelo: showrooms físicos onde os clientes de produtos esportivos podem tocar e sentir produtos, mas não comprar. Para adquirir o que deseja depois de experienciar a mercadoria, é preciso visitar a loja online.

A mudança para compras apenas online em suas lojas foi parte de uma estratégia para superar as perdas nos últimos anos e tem permitido à marca se popularizar mantendo milhares de locais abertos. No entanto, a distribuição dos seus produtos é feita a partir de um único armazém de estocagem, o que significou reduções nos custos e permitiu melhorias na gestão: durante o primeiro mês a estratégia rendeu o equivalente a US $ 3,5 milhões em vendas.

Li Ning mostra que as possibilidades para os e-commerces são muitas e que o ambiente online não deve significar a perda da experiência do consumidor no ambiente físico. Basta criatividade para ousar!

Tecnologia

Robôs entram no varejo para dar upgrade na operação

Na NRF Big Show é assim: novidade a todo segundo. E nada mais tecnológico e inovador do que aliar varejo e robótica. Um dos cases mais comentados foi o robô Tally, primeiro sistema do mundo a fazer auditoria de prateleiras e análises autônomas. A ideia é que este robô vasculhe corredores e ofereça uma melhor visão sobre o estado das mercadorias da loja. Criado pela Simbe Robotics, o robô tem 38 polegadas de altura e pesa cerca de 30 libras; Tally tem a missão de ajudar os varejistas a identificarem prateleiras vazias e outras inconsistências no interior das lojas.

O robô é projetado para percorrer os corredores de supermercados, por exemplo, e garantir que as prateleiras sempre estejam abastecidas. Equipada com sensores que podem capturar informações sobre o estado das prateleiras , Tally relata, analisa e verifica a disponibilidade da mercadoria no estoque.

Robôs podem ajudar varejistas no controle do estoque e compilação de dados
Robôs  podem ajudar varejistas no controle do estoque e compilação de dados

Tally assume tarefas que os humanos consideram repetitivas com uma precisão quase perfeita. Ele pode operar em segurança durante as horas normais de funcionamento da loja, rolando ao longo dos corredores ao lado de clientes e funcionários. Os executivos da Simbe Robótica insistem que Tally não requer alterações de infraestrutura para o armazenamento de dados; é constituída por um sistema operacional robótico altamente eficaz.

Internet de todas as coisas

Uso de tecnologia de ponta no varejo. É a hora?

Um dos assuntos que tem sido bastante comentado na NRF Big Show 2016 é a Internet de Todas as Coisas. Mas será que já é a hora desta nova tecnologia invadir o varejo? A The Dandy Lab, assim como outras marcas que compareceram ao evento, acredita que sim. Usando a tecnologia da Internet de Todas as Coisas por meio de softwares da Cisco, a loja passou a ter no seu interior telas enormes que ficam embutidas nas paredes, indicando o preço, detalhes do produto e os níveis de estoque quando um item é checado em frente da tela.

 Internet de Todas as Coisas já é uma realidade e tem demonstrado que vem para ficar, mas será que está na hora do varejo entrar de cabeça?
Internet de Todas as Coisas já é uma realidade e tem demonstrado que vem para ficar, mas será que está na hora do varejo entrar de cabeça?

 

O cliente pode pegar a mercadoria, colocá-la em um terminal de comunicação e checar todas as informações disponíveis sobre o produto, além de receber conselhos sobre outros itens que possam combinar com ele de forma altamente interativa. Para grandes nomes do varejo presentes na NRF Big Show 2016, a Internet de Todas as Coisas certamente é o futuro, mesmo que a sua popularização ainda leve mais tempo. Por enquanto, a experiência da The Dandy Lab fica como um dos inúmeros exemplos para a próxima grande onda do varejo.

Varejo

Dicas rápidas para fazer seu pequeno negócio crescer

 A hora de crescer é agora! De acordo com uma pesquisa feita pela American Express, expandir e ganhar mercado é o objetivo número um dos pequenos varejistas. O Small Business Experience, programa especial projetado para pequenos varejistas no Retail Big Show 2016, enfatizou como a combinação de tecnologias mais acessíveis pode fazer deste ano um grande momento para ver seu negócio crescer.

Entre os tópicos de evento, Rhonda Abrams, presidente e fundadora da Planning Shop; e Nikki Baird, analista do setor na RSR Research, elencaram algumas dicas essenciais para os pequenos varejistas que querem repensar a expansão do seu negócio neste ano:

  1. Encontre um nicho
  2. Planeje e trace metas objetivas
  3. Não espere muito para tomar a decisão de crescer
  4. Use a tecnologia para fazer seu time trabalhar melhor
  5. Invista no seu crescimento
  6. Seja um mobile-friendly

Gostou? Então, confira neste vídeo o resumo do segundo dia da NRF Big Show feito pelo nosso correspondente Ceará:

 

Artigos relacionados

0 respostas para “NRF Big Show 2016 dia 2: experiências, tecnologia e robotização no varejo”

Deixe uma resposta