Menu Busca

Marketing

Filtre os resultados por assunto:

  • Dicas para planejar ações de marketing em datas especiais!

    Hoje é Dia do Profissional de Marketing. E a gente comemora como?  Com dicas imperdíveis para planejar ações de marketing em datas especiais, que garantam engajamento da sua marca e o faturamento em vendas. Para Renato Vertemati, CEO da Senso Omnichannel Strategy, fluxos bem pensados são importantes. “Mas atenção: excesso de processos pode causar lentidão e outros resultados que não agregam nenhum valor ao seu produto ou serviço. Foque no necessário”, alerta Vertemati. Está pronto para vender muito? Antes de lançar uma campanha de marketing, avalie essas dicas:

    1. Conheça bem o público alvo: parece óbvio, mas nem todos definem a persona antes de lançar uma campanha de marketing. Saber quem é seu consumidor e como ele se comporta é fundamental.
    2. Tenha visão: Essencialmente, é preciso ter o foco claro, os problemas que necessitam de solução e os pontos que podem ser potencializados por meio de uma campanha de marketing. Às vezes, um pequeno encanto em qualquer momento do processo de compra conquista um cliente para sempre.
    3. Planeje: quanto maior o volume de venda previsto, maior deve ser a antecedência do planejamento. Prateleiras vazias e filas diminuem muito a conversão. Estamos próximos do Dia das Mães e Dia dos Namorados, datas muito importantes. Como serão suas ações de marketing?
    4. Treine a equipe: vale para empresas de qualquer tamanho. Os colaboradores precisam entender o que estão oferecendo, a filosofia da marca e seus diferenciais. Pesquisas indicam que a qualidade no atendimento é o que motiva os consumidores a se relacionar com a marca.
    5. Use novas formas de abordagem: além de trabalhar com conteúdos específicos sobre as datas comemorativas nas redes sociais e e-mail marketing, inclua na sua estratégia matérias relacionadas com a celebração no blog da empresa. Selecione temas que tenham a ver com seu negócio e sejam relevantes.

    Arquitetura de uma campanha de marketing

    É importante destacar, também, a arquitetura da campanha, ou seja, a representação de todos os componentes (canais, sistemas, equipamentos), suas funções e conexões necessárias para materializar o plano e o funcionamento desejado. “Uma boa representação dos recursos pode trazer ótimas ideias para potencializar um canal em algum momento da jornada de compra. Por exemplo, uma pesquisa online bem executada pode ser uma excelente ajuda para a conversão posterior em loja física”, finaliza Vertemati.

    Renato Vertemati

    Quer informações, insights, palestras, soluções de mercado no Paraná? Conte com a gente! Nossos canais são: informações@rpc.com.br ou FALE COM A GENTE

    Acompanhe a home da RPC  e nossas redes sociais: Fan page

         

  • Todo mundo ama promoção

    Aumentar o faturamento e dar aos consumidores oportunidades de compra com muita economia. Estes são os dois objetivos principais da Liquida Maringá, tradicional campanha promocional que acontece duas vezes ao ano em Maringá e região. Realizada pela Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM) e pelo Sindicado do Comércio Varejista de Maringá e Região (Sivamar), colocou na rua, em fevereiro, sua 33ª edição, que teve como tema Radar da economia, ondas de desconto por toda a cidade. “Em média, participam mil lojas por edição”, conta o presidente da ACIM, Michel Felippe Soares. Entre os setores participantes estão lojas de roupas, calçados, acessórios, colchões, pet shops e lojas de material de construção.

     

     

    Para garantir o sucesso do evento, o investimento em divulgação é forte. Durante a liquidação conjunta, lojas do comércio de rua e shoppings participantes são identificados por cartazes e bandeirolas. Além disso, o plano de mídia incluí anúncios em rádio, televisão e internet, que garantem adesão do público e o sucesso nas vendas. “A TV é o veículo que recebe maior volume de investimentos”, completa Michel.

    Resultado positivo

    Otávio Augusto, diretor comercial da Webber Acabamentos confirma o saldo positivo da participação. “Crescemos em relação ao ano passado”, conta o profissional. A empresa, que já acumula 16 anos de mercado, participa do evento há oito anos, são dezesseis edições, desde que abraçou as revendas de acabamentos de construção. “Acreditamos que este evento é uma referência, e desejamos que continue assim. Participar dele reforça nossa marca e oferece ainda mais estrutura de compra aos nossos clientes”, completa Otávio.

    Público ampliado

    De acordo com Algacir Scoqui, gerente comercial da Revest Acabamentos, uma das vantagens da Maringá Liquida é a atração de pessoas de toda a região para a cidade. “Neste momento, cabe à Revest fazer um esforço de comunicação para potencializar ao máximo a oportunidade”, explica o profissional. Ele conta ainda que liquidações desta proporção exigem da empresa planejamento, organização com a equipe de vendas e com a logística. “Isso tudo evidencia a força e a solidez da marca como liderança no segmento como um todo”, afirma.

    Participante da Liquida Maringá desde 2009, a Revest apresentou vendas expressivas durante a ação, assim como nos anos anteriores. Em vídeo, Algacir contou para gente como a divulgação influenciou e influencia constantemente o sucesso das vendas para a empresa.

     

    Objetivos ainda maiores para próximas edições

    Fundada em 1946, a Casa São Paulo comercializa materiais de construção e atua em quarto cidades – Maringá, Apucarana, Arapongas e Jandaia do Sul. “A empresa participa da Liquida Maringá desde a primeira edição, e vê a ação de forma positiva”, conta Ciomara Marconi, diretora de marketing. Para as próximas edições, a expectativa é ainda maior: para a equipe da empresa, uma divulgação mais intensa é capaz de atingir mais pessoas da região e ampliar o público.

  • RPC no SXSW, confira como foi o evento da Redhook com a nossa participação

    Se você não está familiarizado com o SXSW,  South by Southwest, saiba que é um dos mais importantes festivais de tecnologia e economia criativa do mundo. Acontece em Austin, uma das cidades mais descoladas do Texas. São dez dias de evento, abordando temas como tendências que estão bombando atualmente como realidade aumentada ou virtual, user experience, comportamentos de consumo, tendências de mídia digital, blockchain, cidades inteligentes, moda, varejo, comida, cannabusiness, health tech, inovação em mídia e interatividade.

    Em 2019 foram: 5mil eventos, 300 mil pessoas, 1.666 brasileiros!

    E quem não conseguiu acompanhar o que rolou de mais interessante, teve oportunidade de conferir alguns dos maiores destaques no último sábado, 23 de março, na Redhook, Escola de Criatividade focada na indústria da comunicação.

    Mais de 300 profissionais de marketing, comunicação e eventos marcaram presença no SXSW REVIEW, no jardim do espaço cultural A Fabrika . O evento, organizado pela Redhook School, reuniu profissionais de Curitiba que foram juntos a Austin com a missão de voltar e compartilhar os conteúdos vistos.

    No grupo de palestrantes estavam:

    Camila Maquea Leite – Coordenadora de Estratégias Digitais da RPC
    Carmem Murara – Gerente de Comunicação e Marketing do Grupo Marista
    Fernando Christo – Criativo na NBS – Nobullshit
    Daniela Capeletti – Atendimento na Mirum
    Renato Cavalher – Head of Creative Strategy no Grupo OM
    Riadis Dornelles – Gerente de Mídias Digitais na RICTV Record Paraná
    Victor Lima de Amorim – Redator na OpusMúltipla
    Gislayne Muraro – Diretora de Marketing na RICTV Record Paraná
    Liane Grassi – Diretora na On The Road Idiomas
    Celinha Camargos – Diretora na Redhook

    Esta foi a maior delegação do Paraná no SXSW – South by Southwest (esta informação veio da própria diretoria do Festival no Brasil).

    Os palestrantes fizeram uma curadoria do conteúdo a ser compartilhado, de modo que não repetissem, já que o festival tem uma infinidade de palestras, feiras, exibições de filmes, shows, entre outras atrações. Entre os temas abordados:

    7 tendências não-óbvias

    Durante o evento, a Camila Leite trouxe as 7 TENDÊNCIAS NÃO-ÓBVIAS EM 2019,  o conteúdo do evento ficou à disposição de todos os participantes, CLIQUE para BAIXAR !

    A Celinha Camargos destacou outros assuntos:

    Penpalschools
    Plataforma digital que conecta adolescentes e professores de escolas do mundo, criando um ambiente de aprendizado e troca com formatos que tem apelo e funcionam para essa nova geração. O uso da plataforma é gratuito para escolas de fora dos Estados Unidos. Você pode ler mais aqui: https://www.penpalschools.com

    Amazonia Groove
    O filme brasileiro que inovou não pelo uso da tecnologia, mas pela forma, pelo conteúdo que mostrou sobre uma região que é um mistério até mesmo para muitos brasileiros. O Amazônia Groove fala sobre a Amazonia por meio de personagens e música da região, o que encantou o público em Austin, e garantiu ao filme uma sessão extra por conta do boca a boca e um prêmio inédito da marca de lentes Zeiss. Você pode ver o trailer do filme aqui: https://vimeo.com/315879593

    UNI
    Mais uma plataforma digital que beneficia pessoas. Dessa vez e novamente a Amazônia. O projeto encabeçado pela O2 Filmes de São Paulo, que teve uma conferência dentro da programação oficial do Festival. A iniciativa capacita os moradores das comunidades amazônicas para utilizar a plataforma, vender seus produtos a um preço justo, sem atravessadores, promovendo o desenvolvimento sustentável na região. Tem mais informações sobre o projeto aqui: https://www.uniamazonia.co

    esports
    Uma nova indústria que vem surgindo com força, inclusive no mercado brasileiro, mas que já está muito forte nos Estados Unidos, e precisa de pessoas preparadas para atuar de acordo com suas particularidades em termos de gestão, comunicação, entre outros desafio. Enquanto empregos desaparecem em muitas áreas, outros surgem nesses novos cenários. Há um leque imenso de possibilidades para pessoas e marcas explorarem as oportunidades dessa indústria. Um resumo em áudio dessa e de outras palestras na íntegra nesse espaço online do próprio SXSW, aqui: https://soundcloud.com/officialsxsw/tracks

     

    Além dos temas acima, foram compartilhadas muitas informações sobre tecnologia como realidade virtual, experiências 3D, gaming, esports, entre muitas outras.

    Para mais conteúdos inspiradores, conte com a gente pelo email  informações@rpc.com.br e participe do TALKING RED, encontro mensal realizado pela Redhook (evento gratuito em Curitiba, aberto ao público mediante cadastro prévio, mais informações: contato@redhookschool.com)

     

    *Esta matéria foi co-criada com a Celinha Camargos 😉

  • O mercado de trabalho sob o olhar feminino

    “Nossa intenção é fortalecer a questão da mulher empresária, da mulher de negócios. Dar evidência ainda maior a ela”. Desta forma que Birgit Keller Marsili, presidente da Business Professional Woman (BPW) Curitiba, comenta o foco do talk-show gratuito que acontece no próximo dia 25 de março, segunda-feira, às 19h, no auditório da Unisociesc, (Rua Luiz Xavier, 40, em frente ao Palácio Avenida).

    Birgit Keller Marsili_- foto de Marianne Mousfi
    Birgit Keller Marsili_- foto de Marianne Mousfi

    Realizado pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing Seção Paraná (ADVB-PR) e pela BPW Curitiba, em parceria com a Unisociesc, o evento tem como tema “Os diferentes olhares da mulher do século XXI”. Intermediado por Juliana Karam, um dos grandes pontos fortes do bate-papo é a seleção diversa de participantes: Camila Prestes, médica ginecologista; Marianne Mousfi, fotógrafa; Sílvia Candeloro, especialista em negociação; Nicolle Rauen, farmacêutica e Valquíria Porto, especialista em branding e comunicação.

     

    O fio condutor da história das convidadas são suas experiências e impressões sobre como é lidar com as responsabilidades de ser uma mulher de negócios nos dias de hoje. “Nossa intenção com esta seleção é reunir diferentes pessoas que se destacam em determinados temas. Este conjunto deve trazer um olhar feminino para o tempo que vivemos”, explica Birgit.

     

    Especialização constante

    Com sua trajetória na BPW, a presidente afirma que tem acompanhado uma evolução muito positiva da mulher no mercado de trabalho, e que cada vez mais elas estão envolvidas em diferentes áreas. Além do esforço no ambiente empresarial, ela percebe nas mulheres um foco constante na especialização. “O que eu vejo na BPW é que os eventos que nós trazemos com mais conteúdo, temas novos, assuntos para aprender, conhecer e se especializar são os que têm mais aderência. Esta mulher está procurando se especializar sempre e ter cada vez mais conhecimento em diferentes ramos” afirma.

    Para concluir, Birgit deixa um convite a todos que se interessaram pelo evento desta segunda-feira. “Convido para que venham entender como são estes olhares em diferentes ramos de atividade”.

     

    O evento é aberto ao público e gratuito, mediante inscrições pelo e-mail secretaria@advbpr.com.br ou pelo Whatsapp (41) 99128-9113.

  • Infográfico perspectivas 2019: o primeiro trimestre já foi!

    Olha só… o primeiro trimestre já está quase acabando!

    E você, já planejou o que fazer diferente para colher ainda mais resultados neste ano este ano? Além de muito trabalho, mais resultados pedem um planejamento bem estratégico, com informações relevantes da sua região e específicas do seu segmento de atuação. É bom contar com informações que podem inspirar nesta hora!

    Veja o infográfico que preparamos para inspirar o seu segundo semestre da melhor maneira possível.

    E conte com a gente para juntos fazermos transformações e gerar ainda mais negócios em 2019!

  • Empreendimentos focados no público vegetariano são aposta promissora no Paraná

    Respeito e preservação da vida animal, conscientização ambiental, busca por uma alimentação mais leve, orgânica e saudável: o vegetarianismo já é uma tendência mundial. Segundo o IBOPE, 13,2 milhões de brasileiros são adeptos do estilo de vida vegetariano. Ainda que haja bastante discussão em torno do assunto, muitas pessoas não-vegetarianas se comprometem de alguma forma com essa opção alimentar: o Instituto Ipsos calcula que 28% da população procura diminuir o consumo de carne no seu cotidiano.

    Além dos benefícios para o organismo e para a concepção de mundo, o vegetarianismo é uma excelente oportunidade de negócios; um dos poucos nichos de mercado em ascensão no contexto atual, pois atende uma demanda crescente e ainda com poucas ofertas. Em Curitiba, por exemplo, o potencial de consumo dos 14% de vegetarianos que habitam a cidade é de R$ 161,2 milhões ao ano, de acordo com o IPC. É uma fatia de mercado considerável, com necessidades específicas que estão aí para serem atendidas! Isto sem mencionar a fração populacional que não é vegetariana, mas que consome seus alimentos e produtos frequentemente por priorizar bem-estar e qualidade em suas rotinas.

    INFOGRAFICO-VEGETARIANOS

    Hoje vamos conhecer alguns empreendedores do nosso Estado que enxergaram neste estilo de vida uma oportunidade e criaram modelos de negócios que estão indo de vento em popa!

    Curitiba: uma cidade com muitas opções para alimentação vegetariana

    Depois de morar na Irlanda e absorver algumas tendências contemporâneas de consumo alimentício, Luciana Okahara decidiu trazer para Curitiba um pouco do que aprendeu. Ao lado de seu sócio, investiu no GreenGo, um modelo de negócio que oferece comida vegetariana informal. “Observamos que as pessoas estão muito mais preocupadas com cuidados com o corpo, em manter uma alimentação regrada e saudável”. A proposta se concretizou em um espaço criativo, que se comunica com o público dos grandes centros numa estética urbana e orgânica, principalmente através dos pratos. “Eles são todos muito visuais, coloridos, brincam com os gostos”, explica.

    Luciana Okahara
    Luciana Okahara, proprietária do GreenGo

    A inventividade da culinária do GreenGo existe para desassociar vegetarianismo de apenas saladas: muitos sabores podem ser criados! E o principal desafio é torná-los atrativos para aqueles que ainda têm a carne no seu menu diário. Segundo Luciana, os vegetarianos já possuem uma ideologia enraizada, já as pessoas que consomem carne têm outra postura e um outro paladar, mais difícil de agradar. “Nós procuramos assemelhar nossos pratos ao que eles estão acostumados a comer, para que não estranhem, possam se interessar pela comida e queiram experimentá-la outras vezes”. Grande parte da clientela do GreenGo é vegetariana ou está em fase de transição, mas Luciana relata a presença constante de pessoas curiosas com a alimentação, interessadas em conhecer mais sobre os pratos, os ingredientes e temperos. “Existe muita frequência de não vegetarianas que querem experimentar e repensar seus hábitos”.

    Para Vladimir Scanavaca, professor de ioga e proprietário do restaurante vegetariano e vegano Mahatma, comida não nutre apenas o organismo, mas também contribui para o bem-estar individual, estimulando estados de felicidade e serenidade. “Os alimentos geram vibrações no nosso corpo e influem no nosso emocional. A proposta do Mahatma é uma comida saudável, que gere boas vibrações na clientela”.

    O marketing do restaurante é estruturado sob os pilares da qualidade dos alimentos e do atendimento ao consumidor. “As pessoas se encantam e fazem um trabalho de divulgação espontânea. Elas se engajam com o lugar”. Mas este não é um resultado fácil de se conquistar, segundo Scanavaca é necessária muita perseverança e experiência para sobreviver ao primeiro ano: muito entendimento de logística de qualidade, de manutenção dos alimentos e de criatividade para criar novos pratos. Ele observa que este é um mercado em expansão e muitos negócios voltados ao vegetarianismo abrem, mas fecham suas portas em seguida: “O que se sustenta são as coisas bem-feitas. É um mercado para quem tem expertise, sabe como funciona a cozinha e sempre garimpa receitas novas”.

    Vladimir Scanavaca
    Vladimir Scanavaca, proprietário do restaurante Mahatma

    Vegetariano há 45 anos, Scanavaca prioriza a diversidade e inovação dos pratos. Para manter a frequência da clientela ele aposta em renovação constante do cardápio e pesquisa novos sabores e receitas, principalmente de outros países. Isto porque 90% do público do Mahtma não é vegetariano, portanto, é preciso sempre apresentar novidades para conquistar ou manter sua fidelidade.

    “Durante a semana atendemos muitos profissionais liberais que trabalham na região e vem almoçar aqui. Sábados e Domingos o lugar é tomado por famílias que procuram uma opção diferenciada”. E para criar maior proximidade com estes públicos, ainda se ambientando à comida vegetariana, Scanavaca construiu uma cozinha aberta, possibilitando o contato direto entre o chef e os clientes, que podem ver toda a produção acontecendo e se certificarem da segurança e higiene do lugar: “Esta é uma estratégia para gerar mais empatia. As pessoas podem perguntar diretamente para o chefe sobre algum prato que gostaram, sobre um tempero, se informarem mais sobre as receitas”.

    Público procura sabores delicados no paladar!

    Em 2013, Sarah Amaral abriu, em Londrina, a Padaria Ponto Veg, destinada a confecção de pães, bolos, salgados e tortas vegetarianas e veganas. Não demorou para que o empreendimento expandisse sua oferta, fornecendo também refeições delivery. Vinda de uma família com histórico de diabetes, hipertensão e câncer, Sarah decidiu mudar radicalmente seus hábitos alimentares durante sua primeira gravidez e assim se manteve nos últimos 28 anos. Engajada em ministrar cursos sobre culinária vegetariana, vegana e crudívora – dieta na qual a comida não é cozida – decidiu empreender no segmento para motivar mais saúde e consciência alimentar na sociedade: a proposta do Ponto Veg é quebrar paradigmas sobre as associações convencionais que cercam prazer e alimentação. “O vegetarianismo fez tão bem para minha família que eu quis levantar essa bandeira, passar este estilo de vida para as pessoas e demonstrar como é delicioso”.

    Sarah Amaral
    Sarah Amaral, proprietária da padaria Ponto Veg, em Londrina

    Apesar de observar uma grande demanda de consumo, Sarah também enfrenta algumas dificuldades no segmento. A primeira delas é a falta de mão de obra qualificada para atuar numa cozinha vegetariana. A segunda, é a cultura regional muito ligada à carne. “Percebo que em outros lugares o vegetarianismo tem mais aderência. Aqui no Sul estamos muito habituados com o consumo de carne, temos o churrasco nas nossas raízes”, ressalta a empresária que, no entanto, vê o mercado com otimismo e acredita que as pessoas estão se conscientizando em diversos aspectos, seja em prol das causas animais, seja por mais qualidade de vida ou estética.

    Mas, se o público que consome carne tem um paladar pouco acostumado com alguns pratos e apresenta a necessidade de algumas adaptações para não sentir estranhamento, os vegetarianos são ainda mais rigorosos. Segundo Sarah, estes consumidores são extremamente exigentes e querem minúcias sobre o conteúdo das receitas: quais ingredientes e temperos foram utilizados, quem são os fornecedores, se são produtos de qualidade, frescos: “Eu uso alimentos orgânicos, sem conservantes, corante só se for natural, nenhum tipo de gordura trans, molhos e temperos artesanais, não utilizo açúcar refinado e tudo é para ser consumido imediatamente”.

    Um mercado sedento por novas iniciativas

    O Vita Yard é um dos três restaurantes vegetarianos existentes em Cascavel, cidade com um nicho de mercado ainda pouco explorado. A sócia-proprietária, Viviane Shen percebeu um grande movimento de pessoas aflitas por um espaço que oferecesse uma alimentação mais saudável e mais preocupada com o bem-estar do corpo humano: como vegetariana, ela sentia essa carência na pele. Da decisão de oferecer uma nova opção alimentar à população de Cascavel surgiu o Vita Yard: “Nós queríamos estimular o consumo, suprir uma necessidade que eu percebia em vegetarianos e não vegetarianos e conscientizar as pessoas contra a matança animal e sobre cuidados mais efetivos com a saúde”.

    vita yard cascavel

    De acordo com Viviane, o vegetarianismo é uma tendência alimentar em ascensão. Ela acredita que as pessoas estão realmente engajadas em refletir mais sobre o que ingerem, sobre o que seus organismos vão absorver e as consequências e benefícios de cada dieta.  É possível observar isso no público do restaurante, que possui uma clientela vasta, diversificada e fidelizada. Para manter a frequência e a constância de clientes, o Vita Yard aposta em pratos convidativos, com boa aparência e sabor agradável, preocupados em não causar estranheza: “Nós queremos que a comida vegetariana seja encarada de uma forma espontânea e natural, que sua imagem seja atrativa e seu gosto seja saboroso”, finalizou.

    O vegetarianismo é uma aposta assertiva?

    Em Ponta Grossa, o restaurante Living conta com o famoso boca a boca para atrair a clientela, e garantir a satisfação dos frequentadores é essencial para o sucesso desta estratégia. “80% dos nossos fregueses não são vegetarianos. Nós estamos sempre em busca de novos clientes, a maioria deles preocupados em melhorar a saúde através de uma boa alimentação”, afirmou a proprietária Terezinha Grudeski. Com um mercado escasso – apenas 2 estabelecimentos vegetarianos no município, a concorrência não é um problema. E a procura por esta forma de alimentação é grande: “Percebi um nicho muito bom para explorar, a partir de uma necessidade que eu mesma tinha. Era muito difícil encontrar lugares condizentes com a minha escolha alimentar”.

    Tereza Grubeski
    Tereza Grubeski, proprietária do Leving em Ponta Grossa.

    O desafio, para Tereza, também é demonstrar, através de pratos bonitos, coloridos e saborosos, que a comida vegetariana não deixa a desejar sob nenhum aspecto. “Nosso objetivo é criar uma outra visão sobre isto, pois esta culinária é tão diversificada e gostosa quanto qualquer outra, além de extremamente saudável”. É um trabalho diário de comunicação com o público: levar  informações, receitas bem elaboradas, temperos variados, para que se construa uma nova mentalidade acerca do vegetarianismo, diferente dos preconceitos convencionais.

    Segundo Tereza, quem experimenta não só gosta como vira cliente fidelizado do restaurante, que investe em produtos de qualidade, frutas, legumes e vegetais orgânicos e numa cuidadosa elaboração do cardápio. “É um segmento que vale a pena apostar. As pessoas estão despertando para um outro tipo de consumo, o comportamento delas está cada vez mais voltado ao bem-estar e o mercado deve se preparar para atender este público crescente”, finaliza.

    Vamos juntos buscar novas oportunidades de empreendimento?#DeOlhoNoMercado

     

  • Prêmio GRPCOM de Criação chega à etapa final com revelação do Grand Prix Regional e de Curitiba

    Chegamos ao fim do Prêmio GRPCOM de Criação. Na noite de ontem (8), ficamos sabendo quem foram os vencedores da 8ª edição na etapa Grand Prix Regional – ganhador entre os Grand Prix de todas as praças do Paraná: Cascavel, Foz do Iguaçu, Maringá, Noroeste, Londrina, Ponta Grossa e Guarapuava – e o Grand Prix RPC Curitiba. A cerimônia de premiação, que aconteceu no Museu Oscar Niemeyer em Curitiba, na noite de ontem (8), reuniu cerca de 300 pessoas do mercado publicitário paranaense, entre agências, anunciantes e produtoras.

    Em sua oitava edição, o Prêmio GRPCOM de Criação, que tem como objetivo valorizar e reconhecer o talento, o empenho e a criatividade dos profissionais da propaganda do Paraná, teve como slogan o tema “Lute pela sua Ideia. Todas as peças inscritas foram avaliadas por 36 profissionais brasileiros que atuam em diversos lugares do mundo. “Isso só foi possível porque decidimos inovar e utilizar uma plataforma online de votação. Ao invés de reunir a comissão julgadora, os profissionais que atuam em diversas agências do Brasil e também do exterior avaliaram as peças e deram suas notas remotamente”, conta Carmem Murara, gerente de Comunicação e Relacionamento do GRPCOM.

    Desde de semana passada, nós aqui do De Olho No Mercado nos dedicamos a mostrar aos nossos leitores quem foram os ganhadores e o que os ajudou a chegar ao pódio. Hoje também não seria diferente! Confira entrevista com os vencedores do Grand Prix Regional e Curitiba.

    Prêmio Gran Prix Regional

    A agência Hey Comunicação e Marketing e a produtora Núcleo Vídeo levaram, por Foz do Iguaçu, o Gran Prix Regional com a “MTA Panela de Pressão”, peça produzida para a MTA Panelas. De acordo com o diretor de cena e fotografia da Núcleo Vídeo, Clério Back, a “MTA Panela de Pressão” conseguiu se destacar por apresentar um produto comum e cotidiano de forma criativa. “Através de recursos visuais inusitados, tornamos o comercial atraente e chamativo, passando a informação de uma maneira diferenciada”. A mensagem quebra com o costumeiro em peças publicitarias para Produtos e Serviços e aposta em bom humor e elementos animados. O resultado final agradou tanto que a expectativa era mesmo de vitória.

    Prêmio de Criação Grpcom
    Prêmio de Criação Grpcom, no MON. Curitiba, 09/11/2016 Foto: Brunno Covello

    “Nós esperávamos ganhar o Grand Prix Regional, pois ficamos muito satisfeitos com a produção, tudo ficou muito bom”, afirma back, que acredita que esta vitória servirá como uma motivação para próximos trabalhos, mostrando que é necessário investir em qualidade e criatividade, valorizar ideias diferentes e se dedicar a elas, uma vez que mercado reconhece quem apresentar novas soluções. “Com o prêmio nós ganhamos uma grande visibilidade e valorização. Temos mais confiança para acreditar na nossa capacidade e nos dedicarmos as nossas ideias”, finaliza Back.

    Prêmio RPC Gran Prix Curitiba

    O grande vencedor entre todas as categorias do Prêmio RPC Curitiba foi a agência OpusMúltipla e as produtoras The Youth e Gramy Áudio, com a peça “Quando fumar não mata”, para Secretaria de Estado da Comunicação Social. O filme teve como objetivo levar conscientização e mobilização no Dia Nacional de Combate ao Tabagismo. Segundo o diretor de arte da Opus, Luiz Barcellar, a ideia era criar uma campanha impactante, que passasse uma mensagem com mais conteúdo e veracidade; não só imagens chocantes, que, no fim, não atingem os fumantes. “Nós queríamos trazer o problema para a realidade. Por isso, trouxemos um personagem real, o João Cândido, e sua história de vida e convivência com as consequências provocadas pelo tabagismo”.

    Prêmio de Criação Grpcom, no MON. Curitiba, 09/11/2016 Foto: Brunno Covello
    Opus leva o Grand Prix, durante o Prêmio de Criação Grpcom, no MON.Foto: Brunno Covello

    A campanha é forte e, fugindo do alerta convencional de que o cigarro mata, ela traz uma forte reflexão: o tabagismo pode não matar, mas causa uma vivência de limitações e sofrimento aos usuários, com sequelas longas e dolorosas. “Tudo isto é narrado por um personagem real, que sofre com diversos problemas causados pelo fumo. Ele é colocado frente a frente com os fumantes, num diálogo claro e direto”.

    Para Barcellar, o Grand Prix é uma demonstração de excelência dos trabalhos realizados pela agência. “Este é o resultado de um grande emprenho criativo, que aposta em qualidade e inovação. É o reconhecimento de uma peça que resolve o problema do nosso cliente e um problema social”.

    Descubra quem foram os vencedores do Prêmio Tv Curitiba, nas categorias Institucional, Produtos e Serviços e Varejo.

    Prêmio RPC Curitiba Institucional                                                        
    • Ouro: OpusMúltipla Comunicação Integrada e produtoras The Youth e Gramy Áudio, com peça “Quando fumar não mata”, para Secretaria de Estado da Comunicação Social.
    • Prata: Master Comunicação, com a peça “LastCall”, para Secretaria de Estado da Comunicação Social e DETRAN.
    • Bronze: 433 AG e produtora Ambiência, com peça “Testamento”, para Território Mountain Shop
    Prêmio RPC Curitiba Produtos e Serviços
    • Ouro: Master Comunicação e produtoras The Youth e Jamute, com a peça “A internet que você pode confiar”, para Secretaria de Estado da Comunicação Social e Copel Telecom.
    • Prata: Heads Propaganda, Fantástica Filmes e Post LTDA, peça “Corrida Noturna”, para Unimed Curitiba.
    • Bronze: Tif Comunicação e produtoras Trunkshot Filmes e Jamute, com peça “Teorizando _ Vestibular Opet”, para Grupo Educacional Opet.
    Prêmio RPC Curitiba Varejo
    • Ouro: Heads Propaganda e produtora Asteroide filmes, com campanha “PJ PME”, para Unimed Curitiba.
    • Prata: Bronx Comunicação, SoftCine e JamuteAudio, com peça “Natal PolloShop” para PolloShop.
    • Bronze: OpusMúltipla Comunicação Integrada e SoftCine, com peça “Antecipe seu Natal”, para Móveis Campo Largo.
    • Bronze: OpusMúltipla Comunicação Integrada e SoftCine, com peça “50% off”, para Móveis Campo Largo.

    A lista dos vencedores não parou por aí. Confira todos os premiados no 8º Prêmio GRPCOM de Criação:

     AGÊNCIA DO ANO: Candy Shop

    PRODUTORA DE VÍDEO DO ANO: Núcleo Vídeo Produções

    PRODUTORA DE ÁUDIO DO ANO: Jamute

     

     PRÊMIO RESPONSABILIDADE SOCIAL

    Agência Master Comunicação e produtoras Fantástica Filmes e Lua Nova, com a peça “Mentiras” para Centro de Educação João Paulo II.

     

    PRÊMIO RÁDIO VAREJO                                                                      

    Ouro: Agência Candy Shop e produtora de áudio Canja, com a peça “Ninguém se apega tanto assim” para Romera.

    Prata: Agência Heads Propaganda e produtora de áudio Lua Nova, com a campanha “PJ PME” para Unimed Curitiba.

    Bronze: Agência Candy Shop e produtora de áudio Canja, com a peça “FIFA 17” para Livrarias Curitiba.

     

    PRÊMIO RÁDIO PRODUTOS E SERVIÇOS                                                             

    Ouro: Agência Candy Shop e produtora de áudio Canja, com a peça “Buzina” para Livrarias Curitiba.

    Prata: Agência Candy Shop e produtora Gramy Áudio Original, com a peça “Freio” para Fiat Florença.

    Bronze: Agência Master Comunicação e produtora de áudio Jamute, com a peça “Verão com mais música” para Fundação Cultural de Curitiba.

     

    PRÊMIO RÁDIO INSTITUCIONAL

    Ouro: Agência Master Comunicação e produtora de áudio Jamute, com a peça “Dirigitando” para Secretaria de Estado da Comunicação Social e DETRAN.

    Prata: Agência Candy Shop com a peça “Profissão” para Academia do Rock.

    Bronze: Agência Candy Shop com a peça “Internet” para Gauden.

     

    PRÊMIO RÁDIO GRAND PRIX  

    Ouro: Agência Master Comunicação e produtora de áudio Jamute, com a peça “Dirigitando” para Secretaria de Estado da Comunicação Social e DETRAN.

     

    PRÊMIO DIGITAL VAREJO

    Ouro: Candy Shop, peça “Bateria” para Academia do Rock.

    Prata: Candy Shop, peça “Escolha o Rock” para Academia do Rock.

    Bronze: Candy Shop, peça “Spoiler” para Livrarias Curitiba.

     

    PRÊMIO DIGITAL PRODUTOS E SERVIÇOS                                                                     

    Ouro: Candy Shop, peça “Semana” para Livrarias Curitiba.

    Prata: Candy Shop, peça “CEP” para Gauden.

    Bronze: Candy Shop, peça “Séries Favoritas” para Gauden.

     

    PRÊMIO DIGITAL INSTITUCIONAL

    Ouro: Candy Shop, peça “Comemorações” para Gauden.

    Prata: Candy Shop, peça “Tá brincando?” para Gauden.

    Bronze: Candy Shop, peça “Quero Café” para Supernova.

     

    PRÊMIO DIGITAL GRAND PRIX

    Candy Shop, peça “Bateria” para Academia do Rock.

     

    PRÊMIO JORNAL VAREJO                                                                  

    Ouro: Candy Shop, peça “PES 2016” para Livrarias Curitiba.

    Prata: Candy Shop, peça “Girafa” para Fiat Florença.

    Prata: Candy Shop, peça “Poste” para Fiat Florença.

    Bronze: Verbal e Ernst Photography, com peça “Cigana” para Copava Veículo.

     

    PRÊMIO JORNAL PRODUTOS E SERVIÇOS                                                                     

    Ouro: Candy Shop, peça “Jardim Secreto” para Jeep Florença.

    Prata: 433 AG, peça “Facebook” para Cultura Inglesa.

    Prata: Heads Propaganda, peça “Corrida Noturna” para Unimed Curitiba.

    Bronze: Crânios Comunicação, peça “Carga Máxima” para Hospital das Nações.

     

    PRÊMIO JORNAL INSTITUCIONAL                           

    Ouro: Candy Shop, com peça “Semana” para Livrarias Curitiba.

    Prata: Master Comunicação, com a peça “Mulheres Incompartilháveis” para Prefeitura Municipal de Curitiba.

    Bronze: Master Comunicação, peça “F****” para Prefeitura Municipal de Curitiba.

     

    PRÊMIO JORNAL GRAND PRIX

    Candy Shop, peça “Semana”, para Livrarias Curitiba.

     

    PRÊMIO GRAND PRIX TV REGIONAL                                                                      

    Hey Comunicação e Núcleo Vídeo Produções, com a peça “MTA Panela de Pressão”, para MTA Panelas.

     

    PRÊMIO RPC CURITIBA VAREJO

    Ouro: Heads Propaganda e produtora Asteroide filmes, com campanha “PJ PME”, para Unimed Curitiba.

    Prata: Bronx Comunicação, SoftCine e Jamute Audio, com peça “Natal PolloShop” para PolloShop.

    Bronze: OpusMúltipla Comunicação Integrada e SoftCine, com peça “Antecipe seu Natal”, para Móveis Campo Largo.

    Bronze: OpusMúltipla Comunicação Integrada e SoftCine, com peça “50% off”, para Móveis Campo Largo.

     

    PRÊMIO RPC CURITIBA PRODUTOS E SERVIÇOS

    Ouro: Master Comunicação e produtoras The Youth e Jamute, com a peça “A internet que você pode confiar”, para Secretaria de Estado da Comunicação Social e Copel Telecom.

    Prata: Heads Propaganda, Fantástica Filmes e Post LTDA, peça “Corrida Noturna”, para Unimed Curitiba.

    Bronze: Tif Comunicação e produtoras Trunkshot Filmes e Jamute, com peça “Teorizando _ Vestibular Opet”, para Grupo Educacional Opet.

     

    PRÊMIO RPC CURITIBA INSTITUCIONAL                                                               

    Ouro: OpusMúltipla Comunicação Integrada e produtoras The Youth e Gramy Áudio, com peça “Quando fumar não mata”, para Secretaria de Estado da Comunicação Social.

    Prata: Master Comunicação, com a peça “Last Call”, para Secretaria de Estado da Comunicação Social e DETRAN.

    Bronze: 433 AG e produtora Ambiência, com peça “Testamento”, para Território Mountain Shop.

     

    PRÊMIO RPC CURITIBA GRAND PRIX

    OpusMúltipla Comunicação Integrada e produtoras The Youth e Gramy Áudio, com a peça “Quando fumar não mata”, para Secretaria de Estado da Comunicação Social.

     

    Agora é se preparar para o ano que vem!

    Ouro da categoria Varejo:

    Prêmio de Criação Grpcom, no MON. Curitiba, 09/11/2016 Foto: Brunno Covello
    Prêmio de Criação Grpcom, no MON. Curitiba, 09/11/2016 Foto: Brunno Covello
    Ouro da categoria Varejo.
    Prêmio de Criação Grpcom, no MON. Curitiba, 09/11/2016 Foto: Brunno Covello

     

     

    Ouro da categoria Produtos e Serviços:

    Ouro da categoria Produtos e Serviços.
    Prêmio de Criação Grpcom, no MON. Curitiba, 09/11/2016 Foto: Brunno Covello
    Ouro da categoria Produtos e Serviços.
    Prêmio de Criação Grpcom, no MON. Curitiba, 09/11/2016 Foto: Brunno Covello

     

    #DeOlhoNoMercado

  • De Olho No Mercado: Marcos Franco traz informações de mercado em um cenário desafiador

    Informação só é útil quando você pode confiar. Nós da RPC acreditamos que quando o assunto é informação, a credibilidade é um imperativo. Mas na era digital tem sido cada vez mais comum vermos pessoas guiando-se por informações que não retratam o nosso cenário. E foi ao perceber essa ânsia dos paranaenses por informações relevantes e confiáveis que surgiu o projeto De Olho No Mercado.

    Marcos Franco, um dos idealizadores do projeto, abre o calendário anual das ações do De Olho No Mercado com a palestra “O consumidor e as oportunidades de negócio em tempos de crise”, em parceria com o Kantar Ibope e a ESIC Business & Marketing School. Confira agora as informações mais quentes oferecidas pelo nosso diretor de marketing em Curitiba, nesta quinta-feira (10).

    Ao total, cerca de 107 pessoas estiveram presntes na palestra que abre o  projeto De Olho No Mercado, em 2016
    Cerca de 130 pessoas estiveram presentes na palestra que abre o projeto De Olho No Mercado, em 2016

    Não! O streaming não é mais popular do que a  TV Aberta

    Não é raro chegar até nós informações que supõem uma expansão revolucionária do formato streaming de audiência no mundo inteiro. Mas será que esta “percepção” retrata a nossa realidade? Segundo Franco, é crucial entender que as tendências globais não simbolizam necessariamente as tendências regionais.

    Só em Curitiba, nos últimos 30 dias, apenas 8,25% da população da capital paranaense esteve conectada com os serviços oferecidos por um dos principais players de streaming, enquanto 96,2% dos curitibanos, segundo dados do Kantar Ibope, assistiram à TV Aberta. Destes, 90,4% sintonizaram a RPC.

    Conhecer dados como este pode transformar as ações de comunicação de empresas localizadas em Curitiba. “Sem entender o mercado em que está inserida, fica fácil para uma empresa investir em canais que, na verdade, não se comunicam com o seu público”, afirma Franco.

    Oportunidades de negócio em todo o Paraná

    Você sabia que 7,5 mil pessoas decoram a casa como hobby em Francisco Beltrão? E que 69,1% da população da cidade gostaria de viajar para lugares exóticos? Quem revela é a pesquisa que encomendamos ao Kantar Ibope. Isso significa que empresários do setor de decoração e turismo localizados em áreas próximas ao município têm nas mãos uma excelente oportunidade de negócio. Mas essas oportunidades só são possíveis quando se tem acesso a informações relevantes.

    Pesquisa do Kantar Ibope encomendado pela RPC mostra dados importantes sobre o público de Francisco Beltrão.
    Pesquisa do Kantar Ibope encomendado pela RPC mostra dados importantes sobre o público de Francisco Beltrão.

    Por isso, conhecer o comportamento do consumidor e o potencial de consumo do paranaense pode ajudar a definir com mais assertividade que direções seguir neste momento de incertezas econômicas. “Não podemos mais acreditar em uma comunicação que não mensura resultados. Nossa missão é fornecer aos empresários paranaenses conhecimento para avançar nos seus mercados com confiança”, finaliza Franco.

    Quer saber muito mais sobre o perfil de consumo do paranaense?

    Confira o nosso e-book com algumas oportunidades de negócio no Paraná!

    ebook

  • Que som a sua marca tem? Veja como a música pode influenciar seu consumidor

    Você pode estar em qualquer lugar do mundo, mas se alguém te ligar a cobrar, saberá apenas pela música que é você quem vai pagar a ligação. Simplesmente porque você conhece muito bem a música da ligação a cobrar. É a mesma em todo o Brasil e, vamos combinar, funciona. Nós associamos os primeiros sons dessa trilha ao fato de que sim, estamos pagando a ligação. De uma forma não comercial, o som da ligação a cobrar é um case acidental e bem sucedido de sound branding em que a “marca” é o fato de você estar custeando um telefonema.

    Som leva a experiências sensoriais e emocionais com as marcas
    Som leva a experiências sensoriais e emocionais com as marcas

    Mas, afinal, o que é sound branding?

    É a persona sonora das marcas, a experiência do som criada especialmente para uma empresa. A música é uma percepção emocional e uma trilha criada para uma marca tem que estar profundamente ligada à identidade dela. Um exemplo que não sai da cabeça de ninguém é o “plim plim” da Rede Globo nos intervalos comercias. O “plim plim” é tão marca sonora da Globo que informalmente o canal virou “a emissora do plim plim” –  o som provavelmente te lembra os dias em que você assistia aos filmes noturnos com a sua família e daí surge uma memória afetiva. Confira aqui.

    Rede Globo: a marca mudou, mas o “plim plim” continua sendo a identidade sonora
    Rede Globo: a marca mudou, mas o “plim plim” continua sendo a identidade sonora

    Música é emoção 

    Pioneira em sound branding na América Latina, produtora musical carioca com especialização em branding, Zanna já cuidou da identidade sonora de marcas como Vivo, Ponto Frio e Revista Marie Claire. A profissional explica a importância do sound branding para o aumento da audiência de uma marca: “a comunicação visual está saturada. O público pode virar o rosto para algo que não quer ver, mas com o som isso não acontece. Temos falado bastante sobre comunicação sensorial e a música proporciona criar uma experiência afetiva com a marca”, explica.

    Zanna, fundadora da Zanna Sound: perspectivas sensoriais para comunicar
    Zanna, fundadora da Zanna Sound: perspectivas sensoriais para comunicar

    Music branding: aumento das vendas com a trilha sonora certa!

    A música pode fazer parte da uma marca ainda que ela seja uma pequena ou média empresa ou mesmo uma rede varejista. Já percebeu como você se sente à vontade quando entra em uma loja em que a música tem a ver com os produtos expostos? Tudo tem uma personalidade.

    “É comprovado que uma trilha sonora certa pode aumentar em até 28% as vendas de um estabelecimento”, conta Zanna, que ainda explica a diferença entre music branding e sound branding: “music branding é uma uma experiência de som que utiliza músicas já existentes para compor uma identidade sonora de uma marca. Diferente do sound branding, em que é criada a música totalmente personalizada para a marca”.

    Music branding ou sound branding? A escolha pela comunicação sonora depende dos objetivos da marca. Mas uma coisa é certa: nos dias atuais em que todos são bombardeados de informações visuais, a música tem grande poder de aumentar a audiência de uma marca. Pense nisso!