Menu Busca

Comportamento

Estudantes com mais de 30 anos voltam à universidade em busca de requalificação

Na UniGuairacá, mais de 35% dos alunos nos cursos EAD ou semipresencial têm idade igual ou superior a 30 anos; pessoas acima dos 60 ganham desconto especial

Foi-se o tempo que idade era uma limitação para quem quer cursar uma graduação. Atualmente, o número de alunos na universidade com mais de 30 anos é expressivo em todas as instituições do Brasil. Na UniGuairacá, centro universitário paranaense, 35,11% dos alunos do EAD ou semipresencial tem idade igual ou superior à mencionada.

A coordenadora do Colegiado de Administração da UniGuairacá, Janete Probst Munhoz,  vê o aumento de interesse de alunos mais velhos como uma tendência natural: estes números tendem a aumentar  se houver um aumento de adesão à segunda graduação ou se o mercado, em virtude das novas tendências, demandar de profissionais essas novas habilidades que exigem uma formação específica.

 

“Hoje, a UniGuairacá também conta com incentivo de desconto para pessoas da melhor idade: ofertamos um desconto especial para pessoas acima de 60 anos” – Jean Koszalka, coordenador de comunicação e marketing da UniGuairacá.

 

Alguns fatores se destacam na busca por uma segunda graduação ou ainda por uma graduação tardia.  Qualificação profissional, mudança de carreira, complemento à formação anterior e busca por oportunidades em área promissoras. Conheça as áreas com demanda aquecida atualmente:

Tecnologia segue com alta demanda de profissionais

O mercado digital cresceu 68% em 2020, de acordo com a ABComm (Associação Brasileira do Comércio Eletrônico). Para 2021, espera-se 26% a mais que no ano anterior. Assim, desenha-se um espaço amplo para contratações.

“O crescimento digital responde pela alta procura em cursos de graduação e especialização por cursos na área da tecnologia”, avalia Janete. 

 

 

“Esse crescimento foi refletido no censo do MEC, confirmando o número de matrículas. Inclusive, mostrou a tendência em optar-se por cursos tecnólogos em virtude de menor tempo de duração, sendo identificado um maior número para estudos EAD” – Janete Probst Munhoz, coordenadora do Colegiado de Administração da UniGuairacá.

 

Estão incluídas neste segmento os cursos de gestão – a pandemia da Covid-19 evidenciou a necessidade deste profissional – e o próprio mercado digital também demandou profissionais da área especialistas em marketing digital.

Cursos de análise de sistemas e de Engenharia de Software também são ótimas oportunidades. A empregabilidade é de 100%, praticamente, devido à escassez de mão de obra qualificada no Brasil.

“Muitos dos alunos já estagiam a partir do primeiro ano em virtude da qualidade aliada A uma matriz curricular alicerçada ao mercado de trabalho na UniGuairacá”, diz Janete.

 

 

 

A UniGuairacá observou um crescimento no número de alunos com mais de 30 anos de idade.

 

Fatores comportamentais favoreceram crescimento da Psicologia

 

Outro curso que cresceu em demanda foi o Psicologia: muitos alunos procuram, entre outros fatores, seguir a profissão e também adquirir inteligência emocional.

“Os cursos da área de Saúde sempre foram demandados, mas a pandemia fez o interesse aumentar não só na graduação, mas também na especialização latu e stricto sensu”, conta Janete.

Atenta ao mercado, a UniGuairacá oferta cursos de graduação, especialização e capacitação nestas áreas.

 

UniGuairacá tem graduações com empregabilidade de até 100% no mercado de trabalho.

 

Maior demanda é observada em Direito, Administração e Ciências Contábeis

 

De acordo com dados fornecidos pelo MEC, os cursos com mais oportunidades profissionais atualmente são Direito, Administração, Ciências Contábeis e da área de Saúde física e mental (psicologia, enfermagem e educação física). Na UniGuairacá, a situação é parecida: os cursos que mais possuem demanda de mercado são os cursos da área de saúde, tecnologia e gestão.

Os cursos de Farmácia, Enfermagem e Fisioterapia ganharam ainda mais destaque com a pandemia. A necessidade de realizar pesquisa, fabricação e testes de medicamentos; atendimento à pacientes; e acompanhamento após recuperação aumentou a busca por esses profissionais.

Reestruturação da UniGuairacá é constante e voltada a mudanças nos perfis

 

A UniGuairacá tem reestruturado constantemente todas as suas matrizes curriculares e seu planos de ensino, com a última atualização em 2020. “Nosso principal objetivo é formar profissionais com excelência acadêmica e forte caráter humanístico e instruir a comunidade escolar a engajar-se na institucionalização de uma sociedade justa, solidária e fraterna”, complementa Janete.

 

Reestruturação das matrizes curriculares é constante na instituição, a fim de estar sempre atualizada com as tendências.

 

 

 

Trabalha com Educação e quer falar sobre o seu negócio com a RPC? Entre em contato conosco!

Artigos relacionados

0 respostas para “Estudantes com mais de 30 anos voltam à universidade em busca de requalificação”

Deixe uma resposta