Menu Busca

Comportamento

Parques, natureza, yoga, saúde: no Paraná tem!

Com a proximidade do verão, aumenta a procura por espaços ao ar livre para a prática de atividades físicas. São inúmeros parques no Paraná, cercados de verde, para a população aproveitar a estação mais quente do ano. Hoje trazemos dicas para iniciar a prática: é fundamental conversar com um médico antes! Veja também iniciativas super legais, como a Yoga no Parque, que oferece aulas gratuitas à população.

No verão,  o clima convidativo  aumenta a procura por espaços ao redor da natureza para a prática de esportes. No Paraná, a enorme extensão de áreas verdes e parques urbanos espalhados em diversos municípios incentiva a ocupação das cidades e oferecem entretenimento e lazer aos moradores.

Uma boa opção para quem não quer se exercitar em ambientes fechados são as Academias ao Ar Livre (AAL). Instaladas em parques e praças de diversas cidades do estado, além de disporem de equipamentos gratuitos para as atividades físicas, permitem que a população interaja com o espaço urbano curtindo a paisagem. Em Londrina, por exemplo, há mais de 60 academias em toda a cidade, maior percentual de AAL por habitante no Paraná.

E tem muito mais. Em Curitiba, desde 2010, o projeto Yoga no Parque oferece aulas gratuitas de Hatha Yoga aos interessados. É só chegar a um dos vários pontos de aula, na hora marcada, e desfrutar do momento. “Durante o ano, oferecemos as práticas apenas nos sábados. Na temporada de verão, que começa dia 19 de outubro e vai até fevereiro, são 13 aulas por semana totalmente gratuitas”, explica o professor e idealizador do projeto Yoga no Parque, Silvio Lopes.

Yoga no parque: há cinco anos, as aulas oferecidas são gratuitas e acontecem em diversos pontos da cidade.
Yoga no parque:  as aulas oferecidas são gratuitas e acontecem em diversos pontos da capital paranaense

As aulas acontecem no Parque Barigui, na Praça Nossa Senhora de Salete, no Jardim Botânico e na Praça São José dos Pinhais. Para conhecer os horários, é preciso visitar a página do grupo nas redes sociais. “Na temporada de verão, aumenta muito o número de alunos que participam do Yoga no Parque. Em Curitiba, o clima é bastante desafiador porque espanta quem quer fazer exercícios, mas até este momento do ano tivemos 13 mil alunos presentes”, afirma Lopes.

Exercícios ao ar livre: cuidados redobrados com a saúde

Quem deseja iniciar atividades físicas fora das academias, deve procurar orientação médica e professor de educação para que seja feito diagnóstico da saúde
O professor Antonio Eduardo Branco destaca a importância do diagnóstico médico antes de iniciar qualquer atividade física

Quem deseja praticar esportes fora das academias precisa tomar alguns cuidados. De acordo com o presidente do Conselho Regional de Educação Física do Paraná (CREF-PR), Antonio Eduardo Branco, antes de iniciar qualquer atividade física é imprescindível fazer acompanhamento médico. “Cada corpo é diferente. Sem o diagnóstico médico de como a saúde está, fica difícil até mesmo descobrir por onde começar. Saber como está a pressão, se existe alguma doença crônica, se as articulações estão saudáveis. Tudo influencia no resultado”, explica Branco.

O ideal é que haja acompanhamento regular a cada seis meses. Assim, o novo atleta tem a chance de avaliar melhorias na saúde e prevenir possíveis quadros indesejáveis. “O objetivo não é desestimular quem deseja fazer atividades por conta própria. A missão do profissional de educação física é instruir”, afirma Branco.

Para aproveitar o verão sem descuidar da saúde, confira algumas dicas do presidente do CREF-PR para iniciar atividades físicas com segurança.

1_Aprenda a tirar a própria pulsação

Em geral, a média de batimentos cardíacos de atletas iniciantes é de 80 pulsações por minuto. Ao iniciar qualquer atividade física, verifique a sua média antes e depois da prática. Isso ajuda a compreender se existe alguma disfunção cardíaca. “Se o atleta começa com 80 pulsações por minuto e, no fim do exercício, está com os batimentos acima de 120, já existe um alerta. Significa que o coração está sendo muito exigido. Procure profissionais da saúde para avaliar o quadro”, afirma.

2_Descubra se você tem tendência à hipertensão

Quem é hipertenso precisa de mais atenção. Com as temperaturas oscilantes no Paraná, é comum que atletas saiam agasalhados para praticar esportes. “Mas a temperatura corporal vai aumentar com o exercício e pode ficar excessivamente quente. Logo, a circulação também ficará acelerada. E quem tem hipertensão, por exemplo, não deve consumir isotônicos para hidratar”, reforça Branco.

3_Você sabe se é diabético?

A glicemia de todo atleta precisa estar equilibrada. Se houver algum quadro de hipoglicemia durante a prática, o atleta pode se sentir tonto e perder o equilíbrio ou mesmo desmaiar.

4_Use roupas e calçados adequados

Os novos atletas (especialmente aqueles com sobrepeso) precisam procurar utilizar tênis macios e resistentes que absorvam impacto. “Nas corridas e caminhadas, o impacto do movimento pode causas lesões nas articulações. Compre calçados apropriados para o seu corpo”, explica o Antonio Eduardo Branco.

5_Alongou? Então alongue mais!

Com as variações de temperatura repentinas, é comum que atletas fiquem desprevenidos quando vão dar início à prática esportiva. No frio, a necessidade de alongamento é ainda maior. Ingira bastante líquido para limpar os rins e suar sem desidratar o corpo.

6_Exercício feito com qualidade não deixa dor

É comum ouvir quem diga que o exercício físico só valeu a pena se a dor chegou ao corpo no outro dia. Mas isso é um mito, de acordo com Branco. “O normal é iniciantes sentirem um leve desconforto, não dor. Se seu corpo no outro dia doeu, é porque o limite foi excedido”, finaliza o professor.

E se você ainda não sabe aonde se exercitar, selecionamos alguns parques urbanos no Paraná. Família e amigos estão convidados!

Lettering-RPC Guarapuava Parque do Lago
(foto: Prefeitura Municipal de Guarapuava)
Lettering-RPC  Ponta Grossa Parque Manoel Ribas
(foto: Josué Teixeira | Gazeta do Povo)
Lettering-RPC Cascavel Parque Ecologico Paulo Gorski
(foto: Prefeitura Municipal de Cascavel)

Lettering-RPC Maringa Parque Alfredo Werber Nyffeler

(foto: Prefeitura Municipal de Maringá)

 

Artigos relacionados

0 respostas para “Parques, natureza, yoga, saúde: no Paraná tem!”

Deixe uma resposta