Menu Busca

Economia e Setores

Dia Nacional do Café: pesquisas sobre consumo de café reafirmam paixão pela bebida

Mesmo com a pandemia, o consumo de café continua em alta e impulsionando crescimento de empresas do setor

Considerado um importante combustível para a economia do país, o café vai muito além do grão torrado do cafeeiro. Para muitos consumidores o consumo de café não significa só uma pausa na rotina: se transformou em um estilo de vida.

Já do outro lado das prateleiras do supermercado, cafeicultores e empresas investem em inovações para atender às necessidades de um mercado cada vez mais exigente.

Consumo de café cresce até mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus no Brasil. Crédito: Craig Melville/Pixabay.
Consumo de café cresce até mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus no Brasil. Crédito: Craig Melville/Pixabay.

Mas e na atualidade? Como se comportam e quais são as preferências dos consumidores de café? E o que empresas paranaenses podem ensinar sobre o atendimento a essa demanda crescente? Descubra ao longo deste conteúdo.

O que dizem as pesquisas sobre o consumo de café

Mesmo sendo a segunda bebida mais consumida no mundo, atrás apenas da água, o café tem suas particularidades de consumo.

Quer saber mais sobre elas?

Para comemorar o Dia Nacional do Café, 24 de maio, separamos os resultados das principais pesquisas sobre consumo de café no Brasil e em Curitiba (PR).

Confira nos infográficos abaixo:

Infográfico sobre consumo de café em Curitiba

As pesquisas confirmam: o café continua sendo uma paixão nacional.

Mas e no Paraná? Qual empresa pode ensinar sobre como atender às necessidades de um mercado de consumo que nunca para de crescer?

Escolhemos o Café Lontrinha, uma empresa familiar com 62 anos de história. Um exemplo de superação, da tradição à inovação.

> Acesse as atualizações da Kantar IBOPE Media, que trazem os dados sobre o consumo na pandemia.

Da tradição à inovação: conheça a história do Café Lontrinha, de Ponta Grossa (PR)

Com sede em Ponta Grossa (PR), a empresa teve origem quando, em 1958, o Sr. Raul Pereira de Oliveira Neto realizou seu sonho de inaugurar sua fábrica de café. Em pouco tempo, a torrefação ganhou espaço e reconhecimento no mercado. O que fez com que melhores cafés e equipamentos fossem utilizados.

Mesmo tendo como carros-chefes os produtos cafés tradicionais, torrados e moídos, a empresa já lançou inclusive cápsulas para máquinas de café e um e-commerce.

Presente em 40 cidades do Paraná, agora atende a todo o território nacional com sua loja virtual e continua atenta às tendências do consumo de café.

Para entender mais sobre a rotina dessa grande marca paranaense, entrevistamos Lucio Pereira de Oliveira, diretor do Café Lontrinha em sua terceira geração. Confira na íntegra.

Lucio Pereira de Oliveira, diretor do Café Lontrinha, ao lado da esposa, Andrea Karpen.
Lucio Pereira de Oliveira, diretor do Café Lontrinha, ao lado da esposa, Andrea Karpen.

Como você definiria o café: uma bebida, uma experiência, uma pausa ou um estilo de vida? 

Somos suspeitos em falar sobre a bebida, mas podemos dizer que o café é uma paixão nacional. Isso porque, segundo pesquisas recentes, cada brasileiro consome cerca de 80 litros de café por ano. Número que coloca o Brasil como um dos maiores consumidores da bebida no mundo.

E o Café Lontrinha?

Dentre os principais diferenciais do nosso café está o investimento em equipamentos cada vez mais modernos e uma criteriosa checklist de qualidade durante a escolha da matéria-prima.

Nossos grãos são escolhidos com cautela e têm origem nas melhores regiões cafeeiras do país como o Norte do Paraná, Sul de Minas Gerais, Alta Mogiana em São Paulo e também Rondônia. 

Qual é o segredo do sucesso que faz do Café Lontrinha a marca a líder de mercado em tantas cidades do Paraná?

Nosso slogan “Café Lontrinha, faz parte da família” traduz um pouco do que a marca é para as famílias dos Campos Gerais. Um produto que há mais de 60 anos ocupa a mesa dos paranaenses. Reconhecida pelos seus atributos de aroma e sabor, a marca cativou os clientes. E essa tradição é passada de geração em geração.

De uns anos para cá, a marca expandiu sua linha de produtos no mercado lançando até cápsulas para máquinas de café. O que impulsiona a empresa a esse constante processo de inovação?

Para acompanhar o que o mercado tem trazido de inovação.

Temos procurado trazer sempre novidades em produtos e serviços, pois à medida que o tempo vai passando novos consumidores passam a adquirir nossos produtos, exigindo inovações e facilidades.

Com a pandemia, pesquisas mostram um aumento de consumo de café visto que os consumidores estão mais tempo em casa. Como o Café Lontrinha vem se adaptando a esse cenário?

Percebemos essa demanda já no início da quarentena. Além de adotarmos estratégias preventivas para nossos colaboradores, também de uma forma preventiva reforçamos nossos estoques de matéria-prima e embalagens para dar suporte às necessidades.

Percebemos uma variação de 30% sobre o mesmo período do ano passado.

Quais os planos para o futuro?

Acabamos de lançar o nosso e-commerce e essa demanda virtual poderá ter como consequência a presença em lojas físicas nestas regiões.

Vamos dar continuidade ao trabalho de mais de 60 anos, focando principalmente em qualidade dos produtos, respeito aos consumidores, investimentos em processos e máquinas. Tudo isso, com o objetivo de perpetuar a empresa e a marca.

Leia mais:

> Tendências e consumo de mídia em meio à pandemia

> E-book mostra oportunidades sobre o café da manhã dos paranaenses

Artigos relacionados

0 respostas para “Dia Nacional do Café: pesquisas sobre consumo de café reafirmam paixão pela bebida”

Deixe uma resposta