Menu Busca

Economia e Setores

Maior museu histórico a céu aberto do Brasil fica em Carambeí; visite sem sair de casa

Durante a pandemia do coronavírus é possível conhecer o Parque Histórico de Carambeí pelo tour virtual. O restaurante típico Koffiehuis segue funcionando.


Está em Carambeí, município distante pouco mais de 130 quilômetros de Curitiba, o maior museu histórico a céu aberto do Brasil. É o Parque Histórico Carambeí, com mais de 100 mil metros quadrados, que guardam a cultura e a memória dos imigrantes.

O complexo todo, criado em 2011, engloba ecomuseus dos países escandinavos – por meio de espaços que reproduzem a dinâmica do estilo de vida do colono no início do século XX; um Parque Ecológico, inspirado no estilo do holandês Zaanse Schans; amplos jardins; Casa de Memória, anfiteatro e um Koffiehuis – confeitaria e restaurante, que oferece um cardápio com culinária típica e tradicional.

[caption id="attachment_20929" align="aligncenter" width="1280"] O Parque Histórico de Carambeí está fechado para visitação por conta do coronavírus. No entanto é possível acessar conteúdos online, inclusive, tour pelo local. Foto: divulgação.[/caption]

Cultura em casa

O investimento na estrutura vinha fazendo os números de visitação do local crescer, vertiginosamente, desde 2015. No entanto, a pandemia do coronavírus fez o Parque Histórico, desde março, fechar as portas. E foi neste momento que o Museu se reinventou, por meio da campanha Cultura em Casa.

“Criamos um espaço colaborativo e comunitário onde podemos expressar o trabalho realizado em tempos de isolamento social. Começamos disponibilizando nossas atividades e produções, como exposições, publicações, games e jogos recreativos, tudo online, logo demos sequência com gravações de vídeos, tours guiados e atividades lúdicas para crianças”, explicou o coordenador cultural e historiador do Parque Histórico de Carambeí, Felipe Pedroso.

[caption id="attachment_20931" align="aligncenter" width="1280"] Felipe Pedroso é coordenador cultural e historiador do Parque Histórico de Carambeí. Foto: divulgação.[/caption]

Participação da comunidade

E a ação tem dado bons frutos. Tantos, que a comunidade foi convidada a participar.

“Chamamos as pessoas para colaborar. Dentro do Programa de Sustentabilidade criamos os projetos “Criações e Criaturas”, onde artesãos da cidade possam expressar ideias de reaproveitamento de material na confecção de artesanato e objetos; também criamos o “Sustentabilidade na Panela”, uma ação que busca incentivar a utilização total dos alimentos na preparação de pratos”, exemplificou Pedroso.

Para ele, dessa forma, o museu reforça sua função social e comunitária. “Os museus existem na contemporaneidade para servir as necessidades de sua comunidade”, disse.

União faz a força

Com o futuro incerto, o Parque Histórico de Carambeí segue se adaptando ao “novo normal”. Além de acompanhar o que as instituições culturais e museais ao redor do mundo tem empregado neste período, também estreitou laços com as instituições locais.

“O debate com instituições locais é essencial, temos feito contado com instituições írmãs´, como o Centro Cultural Castrolanda, o Museu Suábio, o Museu Campos Gerais e o Museu do Tropeiro. Acredito que juntos podemos traças estratégias mais assertivas para o futuro”, salientou Pedroso.

Os museus da Ásia, Europa, Austrália e América do Norte já reabriram e alguns museus do Brasil já tem um programa de reabertura. “Temos estudado medidas e estratégias que garantam a segurança do público e do corpo de funcionários no momento de reabertura do nosso, que acredito acontecer, de forma gradativa, restrita e acompanhada, no segundo semestre”, finalizou o coordenador no Parque Histórico de Carambeí.

Cultura pelo paladar

No Parque Histórico de Carambeí fica também a Koffiehuis Confeitaria e Restaurante, que oferece gastronomia típica holandesa e indonésia em um espaço cultural.

O restaurante está funcionando durante a pandemia e com uma ideia inovadora. É o que explica a coordenadora do local, Édina Plovas: “Para a segurança de todos criamos o Buffet de Vitrine e o cardápio digital. Também trabalhamos com delivery”, disse Édina.

No vídeo abaixo é possível entender como funciona o Buffet.

[video width="1920" height="1080" mp4="https://s3.amazonaws.com/deolhonomercado-prd/deolhonomercado/wp-content/uploads/2020/08/WhatsApp-Video-2020-08-18-at-16.41.08.mp4"][/video]

Koffiehuis tem o Selo Turismo Sustentável. 

“Significa que podemos trabalhar com tranquilidade, porque através dele, estamos certificados de que nosso restaurante e confeitaria estão cumprindo com todas as normas sanitárias”, endossou a coordenadora.

Ficou curioso para conhecer o Parque Histórico de Carambeí?

Acesse o tour virtual. 

Leia também:

“Menor taxa de juros da história e inflação baixa contribuem para retomada do mercado imobiliário”; confira a entrevista com Leonardo Yoshii

Com 49 anos de história, Unimed Curitiba busca “inovar sem perder a essência”

 

Artigos relacionados

0 respostas para “Maior museu histórico a céu aberto do Brasil fica em Carambeí; visite sem sair de casa”

Deixe uma resposta