Menu Busca

Economia e Setores

Mercado imobiliário 2021: diretor da Apolar Imóveis fala sobre oportunidades e perspectivas

Em entrevista, o diretor da Apolar Imóveis, Jean Michel Galiano, fala sobre oportunidades e perspectivas de um mercado imobiliário 2021 aquecido pela baixa na taxa de juros e busca por qualidade de vida

O que esperar do mercado imobiliário 2021? Na contramão da pandemia, o setor deve continuar aquecido este ano. Com a taxa Selic mais baixa da história, de 2% ao ano, o investimento em imóveis voltou a chamar a atenção dos investidores como uma aplicação rentável e segura.

Ao que tudo indica, o cenário tende a melhorar ainda mais ao longo do ano. Segundo dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil (CBIC), o mercado imobiliário 2021 deve crescer de 5% a 10% comparado a 2020. Já as vendas de imóveis em 35%, de acordo com projeção da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc).

Novos empreendimentos não vão faltar. De acordo com um levantamento da Abrainc, 97% dos empresários pretendem lançar novos projetos este ano.

Com um cenário tão otimista, crescem as oportunidades para quem quer comprar, vender ou alugar um imóvel. Para saber mais sobre a situação atual do setor e perspectivas futuras, conversamos com o diretor da Apolar Imóveis, Jean Michel Galiano.

Em 2020 o mercado imobiliário foi um dos principais impulsionadores do PIB do Brasil, quais as perspectivas para o mercado imobiliário 2021?

Jean Michel Galiano, diretor da Apolar Imóveis, fala sobre mercado imobiliário 2021Para entender o cenário deste ano é importante considerar dois fatores muito interessantes de anos anteriores. O primeiro é que, em 2019 o Brasil começou a sair da recessão e as incorporadoras voltaram a ver futuro na construção civil. Elas começaram a comprar terrenos e tiveram todo o ano de 2020 para construir e lançar empreendimentos.

Com esses lançamentos chegando ao mercado imobiliário, elas precisavam de consumidores com renda para poder comprar esses imóveis. E a baixa da taxa de juros proporcionou isso. Quando caiu em 50%, aumentou em 28% o poder de compra do consumidor. Com isso, 2020 foi um ano muito bom e sem bolha. Não faltou imóvel.

O que esperamos para o mercado imobiliário 2021 é que, dentro de um processo de política com o mínimo de estabilidade e que permita que a economia trabalhe sozinha, seja um ano tão bom quanto. Nós ainda temos uma represa de 8 a 9 milhões de brasileiros que querem comprar imóvel. Também temos empreendimentos sendo lançados. E no final do ano passado houve uma retomada na compra e venda de terrenos. Se a taxa de juros se manter só será preciso manter o mercado no nível que temos hoje. Está bom, mas estável, não existe uma bolha.

Quais as mudanças que a pandemia trouxe ao mercado de imóveis ao comportamento do consumidor?

Percebo que as pessoas estão em busca de um lar que proporcione qualidade de vida e não apenas um imóvel. Independente de ser casa, condomínio fechado, apartamento com churrasqueira, cobertura ou garden. Se antes se preocupavam apenas em encontrar um bom negócio, hoje buscam um lugar que ofereça as condições que elas precisam para viver tranquilamente.

Quais as novas oportunidades que surgem com o reaquecimento do mercado imobiliário em termos de aluguel, compra e venda?

Como o imóvel está se tornando um negócio seguro e estável, sem muito custo, muitas pessoas estão preferindo comprar e investir em imóveis e não em alugar. E aqui na Apolar Imóveis nós estamos dizendo que não precisam deixar o imóvel parado. Estamos incentivando os proprietários a trazerem seus imóveis para a imobiliária que nós vamos cuidar.

Colocar o imóvel para alugar é uma forma de deixar o dinheiro bem guardado, conservado contra qualquer radicalismo. Afinal, o imóvel seria a última coisa que o proprietário perderia. É um investimento totalmente seguro, mas às vezes as pessoas têm medo de botar inquilino.

Contudo, é preciso lembrar que, além da valorização do imóvel, do dinheiro aplicado, ainda pode gerar renda. E na imobiliária nós cuidamos de tudo, do imóvel, nós damos garantia e oferecemos todo o serviço.

Como anda o mercado de locação em Curitiba?

Estamos percebendo que a população curitibana continua crescendo. Existe um superávit de habitantes e as pessoas precisam morar. Neste cenário, estão também pessoas que sempre viveram de aluguel e não querem comprar um imóvel. Pessoas que estão em busca de um imóvel para alugar. Então, nós também estamos com o mercado de aluguel aquecido. Porém, a procura por um imóvel para alugar está sendo maior do que a oferta. Por isso, nós temos que manter nosso estoque mínimo.

Você acredita que este é um bom momento para comprar ou alugar um imóvel?

Por que não comprar um imóvel se você pode? No mínimo um, nem que seja para colocar para alugar e se transformar em uma fonte de renda. Sempre vai ter um mercado específico para locação de imóvel, sempre teve. Ou é a pessoa que muda de emprego, muda de endereço, é transferido…

O americano tem uma troca média de cinco anos por residência, por conta desse giro normal, e o brasileiro não vai ficar muito longe disso, deve estar com oito ou nove. Então, sempre vai ter inquilino para alugar. Na Apolar Imóveis, procuramos nos antecipar em relação ao futuro. Se poderemos ter uma maior demanda, traga seu imóvel para nós alugarmos.

Como a Apolar Imóveis, que traz até no slogan ‘ser humano em tudo que faz’, se conecta com as novas necessidades do mercado atual?

Nós temos enraizada essa consciência sobre o que é ser humano em tudo que faz. Não é sobre filantropia, mas sobre prestar atenção às pessoas. Qual é a dor delas? O que elas precisam? Trabalhamos para fornecer, para atender às necessidades delas. Temos isso muito claro como propósito na empresa. Nossa visão sempre foi realizar felicidade nas negociações imobiliárias, mas sempre lembrando que somos prestadores de serviço. E para prestar serviço, precisamos saber o que a pessoa quer.

A Apolar Imóveis é uma empresa tradicional e ao mesmo tempo inovadora. O casamento perfeito para atender às necessidades da sociedade atual. Porque não abre mão de princípios, valores e ao mesmo tempo inovar dentro daquilo que o ser humano precisa. Sempre buscamos atender às necessidades para deixar felizes as pessoas envolvidas.

Sempre digo para não pensar apenas em comissão enquanto você está fazendo negócio. Você tem que pensar no cliente, em atender ele. E ninguém atenderia de um modo tão humano se estivesse pensando apenas em receber a comissão sobre a venda do imóvel.

Falando em inovação, como aconteceu a transformação digital na empresa? Hoje vocês permitem que o cliente consiga realizar a maioria dos serviços remotamente…

A Apolar já antecipou o atendimento remoto ao cliente há quatro anos. Nós chegamos a seguinte conclusão: valor agregado alto e baixo giro vai precisar de espaço físico, já valor agregado baixo e alto giro pode ser digital. A partir dessa conclusão, ainda em uma época que tínhamos dúvida se o mercado imobiliário ia para o digital ou não, decidimos melhorar nossas lojas com o conceito de “quem quer casa, quer se sentir em casa”. Paralelo a isso, usamos todas as ferramentas digitais para que o consumidor possa ser atendido na maior velocidade possível. Investimos em várias plataformas para dar velocidade ao atendimento.

Hoje, nós temos uma plataforma que permite que todo o processo de locação seja realizado de modo digital. Até a entrega das chaves. Mas, se no meio do caminho, você sentir necessidade de conversar com um ser humano, porque surgiu alguma dúvida, você vai encontrar uma loja Apolar sempre aberta. Na área de vendas é a mesma coisa.

Vocês tiveram alguma inovação tecnológica em função da pandemia?

Nós demos mais velocidade a tudo o que já tínhamos. Hoje estamos fazendo tudo o que precisa ser feito digitalmente. Então, não precisamos criar novas soluções. Só tivemos que pegar os notebooks e levar para casa. Toda a nossa tecnologia em termos de nuvem, todo nosso sistema, estava tudo pronto. Nós hoje conseguimos atender 12 mil entrantes de uma forma tranquila, todos em suas suas casas, sem problema algum.

Quais as expectativas e planos da Apolar Imóveis para este ano?

Nós queremos atingir 100 lojas, expandindo para o Paraná como um todo. Também queremos ter na administração de locação a quantidade de imóveis suficiente para que sejamos reconhecidos como a maior do Brasil. Sonhamos alto, com os pés no chão.

Continue por dentro das novidades do mercado imobiliário 2021 e demais setores

Acesse os conteúdos do blog De Olho No Mercado e se antecipe sobre as oportunidades e tendências. Para não perder nossos posts, aproveite para assinar a nossa newsletter ou receber no WhatsApp.

Artigos relacionados

0 respostas para “Mercado imobiliário 2021: diretor da Apolar Imóveis fala sobre oportunidades e perspectivas”

Deixe uma resposta