Menu Busca

Economia e Setores

Bela Safra 2022 consolida formato digital e apresenta tendências do agro

Foram mais de 50 horas de conteúdo transmitido ao vivo durante os quatro dias do evento

Bela Safra 2022 foi a 21ª edição do evento promovido pela companhia Belagrícola. Foto: Divulgação

Entre os dias 25 e 28 de janeiro foi realizado o Bela Safra 2022, evento da provedora de soluções do agronegócio paranaense Belagrícola. Promovido há 21 anos, tem o objetivo de demonstrar inovações tecnológicas do setor.

“O Bela Safra é uma plataforma de negócios. É um evento comercial que mostra as novas tecnologias do agro, o que tem de mais moderno para o nosso produtor em equipamentos e serviços”, resume José Guilherme Kirilko, coordenador de marketing e comunicação da Belagrícola. 

LEIA MAIS: Agrônomos levam inovação e tecnologia para o setor agro

Pelo segundo ano consecutivo, a feira foi promovida de maneira digital. O sucesso do novo formato é um indicativo do que o futuro reserva. “Nossa ideia é que o Bela Safra se torne híbrido. Já entramos nesse mundo digital e é um caminho sem volta. Dessa forma, conseguimos atingir mais pessoas e levar conteúdo a mais produtores.” 

Durante os quatro dias, foram transmitidas mais de 50 horas de conteúdo e informações para produtores de todos os perfis. 

“Nosso desafio é levar informação e conteúdo para o produtor. Dar todas as informações para que ele decida o melhor caminho para seguir com segurança para a próxima safra.”

TCP

O Bela Safra também é o momento para que o produtor faça o TCP: Travamento do Custo de Produção. “O TCP é onde o produtor fecha todos os insumos que ele precisa para plantar, para fazer o manejo de sua safra. Então, ele trava mesmo o custo de produção. Nós entregamos os insumos a ele, as sementes, os defensivos agrícolas, os fertilizantes, em troca do produto dele, do grão. Nós vendemos o serviço para ele, e ele paga com o grão”, explicou José Guilherme. 

Com o travamento, o produtor consegue fazer o fechamento da safra do próximo ano antecipada. Como o custo dos insumos e o valor dos grãos é variável, fazer o TCP gera uma proteção. “Nesse formato nós conseguimos condições melhores. Há a segurança do produtor saber que se o insumo subir ou o grão abaixar o preço, ele já travou o custo e trabalha com o restante da safra gerindo da melhor forma”, acrescentou.

Tendências

Entre as tendências do agronegócio que foram temas de discussões durante o Bela Safra estão a soja zero carbono e produtos como bioestimulantes, que potencializam o desenvolvimento da planta estimulando processos naturais. A importância do manejo precoce do solo também fez parte da programação.

Evento contou com apresentações de especialistas no setor do agronegócio. Foto: Divulgação

“Toda essa linha de zero carbono foi bem trabalhada. Também tivemos a Embrapa com os experimentos técnicos de pesquisa, falando do manejo precoce. Falamos muito de solo, principalmente por esse período de estiagem. Quem teve um cuidado maior com o solo sofreu menos com a estiagem, teve uma vantagem competitiva. Batemos bastante nessa questão como um dos principais momentos ao produtor para ter o resultado esperado”, detalhou José Vitor Hidalgo, analista de comunicação da Belagrícola. 

Desafio

A cada dia do evento, foram cerca de 12 horas de transmissão ao vivo. Durante a programação, houve apresentações de especialistas da área, além da presença de outras 32 empresas do segmento, entre parceiros e expositores. “Quando a gente cria a programação, temos esse desafio de ter conteúdos relevantes e pertinentes. Tentamos falar de um ponto de vista mais técnico, com pessoas importantes do mercado que tecnicamente endossam nossa estratégia”, explicou.

Foram 12 horas de transmissão ininterrupta por dia, além de outras produções durante os quatro dias de evento. Foto: Divulgação

Outro desafio encarado pela organização do evento é conseguir falar com os diversos públicos que o formato digital atinge. “Além de ser um evento comercial, o Bela Safra tem uma grandiosidade no mercado tão representativa que também temos esse papel de levar informações do agronegócio para toda a comunidade de fato. Não apenas aos produtores, mas estou falando dos entusiastas do agro, para quem está pensando em entrar no mercado, estudantes e para a comunidade local de cada cidade em que estamos inseridos”, completou.

Divulgação

Como parte da estratégia de divulgação do Bela Safra 2022, houve inserções de mídia nos intervalos da programação da RPC. Segundo José Vitor, a qualificação do público da afiliada Rede Globo foi uma das motivações para que o evento trabalhasse com a mídia televisiva. 

“A RPC tem em sua programação produtos como o Caminhos do Campo e o Globo Rural, que são programas que têm relevância, que nós sabemos que tem uma aderência grande. Fora da parte do agro, também temos uma boa qualificação de público nos noticiários e temos um feedback positivo. Isso é importante para nós”, avaliou. 

Já ouviu falar no App Negócios RPC?
Nossos clientes acompanham suas campanhas online na palma da mão. 
Converse com os nossos executivos 😉

Artigos relacionados

1 respostas para “Bela Safra 2022 consolida formato digital e apresenta tendências do agro”

Deixe uma resposta