Menu Busca

Economia e Setores

Mercosuper 2022: Fórum Marketing destaca a importância do omnichannel no aumento do consumo

Debate nesta quarta (06) entre Market 4U, Mercado Livre e Megamídia focou na análise de dados, polivalência do negócio e “provocações” ao metaverso

Um dos destaques na programação da manhã desta quarta (06), segundo dia da Mercosuper 2022, foi o Fórum Marketing, realizado no auditório A do Expotrade Pinhais. Até a próxima quinta (07), último dia do evento, você confere os melhores momentos da feira aqui no Blog De Olho No Mercado.

A palestra foi composta por nomes relevantes do setor e empresas de renome: Eduardo Jaime Martins, CCO da Megamídia; Pedro Coutinho, marketplace manager da divisão Supermarket e Pharmacy do Mercado Livre; e Sandro Wuicik, cofundador e diretor comercial da Market 4U. A moderação coube a Bernardo Wouk, professor da Academia APRAS.

O professor trouxe alguns pontos gerais que norteariam a discussão. Um dos mais importantes, a questão de compra, foi ressaltada por Wouk. “Hoje, a velocidade de decisão de compra é algo fundamental. Para isso, a escolha de cores, design e formatos ajuda no processo de aumentos das vendas no PDV”, destacou ele, reforçando as tendências de omnichannel, QR Code nas gôndolas e metaverso entre as principais que já estão ocorrendo.

8º maior e-commerce do mundo

Na fala de Pedro Coutinho, ficou clara a expressividade do Mercado Livre hoje na América Latina. Atualmente, detém a 8ª posição entre os maiores e-commerces do mundo, com 27 mil funcionários e um centro de distribuição principal, em Cajamar (SP), com capacidade de armazenamento de 12 milhões de itens.

“Hoje, as lojas oficiais de grandes marcas são nossas parceiras estratégicos, além dos empreendedores que possuem loja própria no Mercado Livre”, disse. Já os grandes varejos, apontou, estão presentes em grande número na categoria CPG, que é a que mais cresce dentro do gigante do e-commerce.

De 2020 para 2021, o crescimento do CPG foi de 31% em itens no carrinho. Para ajudar, o Mercado Livre permite a elaboração de um carrinho de diferentes supermercados – com frete grátis a partir de R$ 79,90 – que entrega tudo de uma vez ao consumidor.

Coutinho comentou, após a palestra, as expectativas na Mercosuper 2022. Assista:

Foco na análise do consumidor para ampliar atuação

Sandro Wuicik começou sua fala destacando que a Market 4U ambiciona ser muito mais do que um mercado de condomínio. Hoje, a atuação da empresa ganha vez mais foco na análise do consumidor e de que forma isso ajuda a gerar mais negócios de fidelização além das residências.

“A multicanalidade, indo além do off-line com o mercado de delivery, será a nossa cereja do bolo”, disse ele, reforçando que o app da Market 4U foi a forma encontrada para ter um consumidor comprando muito mais do que os itens disponíveis em um PDV de condomínio.

Dessa forma, apontou, é possível ter o usuário fidelizado e comprando em maior quantidade itens que, no app, saem mais baratos do que no PDV e, ainda assim, possuirão frete grátis. Atualmente, essa funcionalidade está disponível para mais de 2 mil lojas que a Market 4U atende em 124 cidades, com entrega em até 48h.

“Sobre a questão dos dados: todo mundo tem uma infinidade deles, mas nós podemos entregar a idade do comprador, o horário que compra, o que compra junto e outros padrões de comportamento fundamentais”, disse. “Costumo dizer que não vivemos uma era de mudanças; vivemos uma mudança de era e quem não se adaptar irá perder”.

“Provocação” ao Metaverso

Eduardo Jaime Martins concluiu o Fórum Marketing com uma provocação ao imediatismo da discussão do metaverso em uma das falas mais relevantes do Fórum. Para ele, a discussão ainda é incipiente e “está muito longe de ser a realidade dos supermercadistas” do Brasil.

“A gente vive num país que 65% dos consumidores vive com um salário até cerca de R$ 3.500”, ponderou. “A verdade é como ela é, não como a gente quer que seja. Existe uma realidade no Brasil que precisamos ter atenção, principalmente em relação às famílias de baixa renda em atacarejos”.

O CCO trouxe uma realidade dura do negócio: enquanto há muitos discutindo ações no metaverso, há gigantes do atacarejo que sequer possuem CRM. O Brasil, pondera, ainda precisa evoluir no macro para, no futuro, pensar no micro.

Segundo Martins, 51% das vendas no país ocorrem em atacarejos, o que faz com que seja essencial buscar uma diferenciação em questão de conteúdo e estratégia nas lojas.

Para que isso ocorra de forma bem-sucedida, é importante apostar na experiência da loja física, com elementos de conteúdo que tragam ao consumidor uma sensação de diferenciação. E para isso dar certo não basta pensar apenas em preço; são necessários elementos de mídia que, conjuntos, transformem o espaço físico em algo atrativo.

“O trade hoje é a alma do negócio: é onde está o dinheiro da indústria para consolidar a jornada de compra do cliente e o pós compra também”, afirmou. “Esse conjunto de ações faz o cliente estar engajado com você”.

Mas esse dinheiro vai para quem tem projetos de qualidade, salienta Martins. “É importante atuar dessa forma para aumentar consumo em todos os canais de venda, on e off”, concluiu.

 

O que a sua marca está fazendo para entrar na nova era do varejo? Compartilhe conosco!

 

Leia mais:

Mercosuper 2022: Walter Longo antecipa tendências do metaverso para o varejo

Artigos relacionados

1 respostas para “Mercosuper 2022: Fórum Marketing destaca a importância do omnichannel no aumento do consumo”

  1. Italo Ferreira Silva says:

    Muito interessante!

Deixe uma resposta