Menu Busca

Economia e Setores

Mercosuper 2022: cooperativas e indústrias de alimentos veem oportunidades dentro e fora do Brasil

Apesar do momento econômico e geopolítico delicado, Lar viu oportunidade em exportação de aves para a Europa; Alegra, Coopavel, Ninfa e Unium avaliam evento.

Mesmo em meio ao momento econômico e geopolítico delicado – com alta de preços, em parte, por conta da guerra entre Rússia e Ucrânia – algumas marcas têm observado oportunidades para escoar a sua produção. É o caso da Lar, cooperativa que participou da Mercosuper 2022.

5ª maior em abate de frangos na América Latina

Em entrevista ao Blog De Olho No Mercado, Jair Meyer, superintendente de suprimentos e alimentos da Lar, comentou sobre os movimentos feitos nesse sentido.

foto: Priscilla Fiedler

A empresa avançou consideravelmente na avicultura nos últimos dois anos, sendo atualmente a 5ª maior empresa de abate de frangos da América Latina. Diariamente, são abatidas 980 mil aves/dia, com uma distribuição 50/50 para importação e exportação.

“Nos últimos seis meses, a empresa reduziu sua participação no mercado russo. No momento que a guerra entre os dois países começou, o Brasil destinava cerca de 10 mil toneladas de frango por mês à Rússia. A Ucrânia, então, era um forte fornecedor de aves para a Europa. Infelizmente, a guerra trouxe infortúnios ao país, que interrompeu o comércio. O Brasil, então, observou nessa lacuna uma oportunidade de suprir o mercado europeu”, conta.

“Mercosuper se preocupou em trazer um público supermercadista”

A avaliação de Meyer da Mercosuper, enquanto evento para relacionamento e concretizar negócios, foi extremamente positiva. O superintendente afirma que foi significativa a evolução que a atual gestão trouxe para a feira.

“Conseguiram trazer para o evento empresas de destaque do nosso estado e de fora. A Mercosuper se preocupou, também, em trazer um público supermercadista”, avalia. “Muitas vezes nós temos uma edição de feira que se preocupa muito em trazer o expositor e não traz o supermercadista. Dessa vez, foi feita a junção perfeita: o relacionamento gerado aqui na feira vai trazer negócios para nossas equipes e empresas no decorrer do ano”.

“A RPC está no coração do evento”, afirma diretor da Coopavel

Presente com um estande no setor de cooperativas da Mercosuper 2022, a Coopavel (Cooperativa Agroindustrial de Cascavel) leva para casa uma ótima impressão da feira nos três dias. O diretor, Dilvo Grolli, avalia que estamos vivendo uma “nova era” após os dois anos da pandemia da Covid-19.

“Você cria aqui um relacionamento que representará bilhões em venda na sequência. Mais de 30% das empresas que nos visitaram não são clientes nossos. Aí que está a grande oportunidade”, diz. “Talvez esse momento que ficamos retraídos tenha feito com que nós repensássemos as organizações e o contato com as pessoas”.

Para Grolli, uma das ações estratégicas mais bem pensadas na feira foi, justamente, a participação da RPC. Para o diretor, a comunicação é a forma essencial do cliente lembrar de uma marca ao passar pelas gôndolas do supermercado.

“A RPC está, literalmente, no coração do evento”, conta. “É uma empresa parceira e está dentro do nosso negócio: está presente aonde nós estamos e se comunicando conosco, proporcionando que os clientes da RPC sejam vistos pela sociedade”.

Ninfa Alimentos vê relevância internacional na feira

Hugo Zadinello, fundador da Ninfa Alimentos – respeitada indústria de alimentos focada na produção de biscoitos, massas e refrescos – também elogiou a perspectiva de negócios muito além das dividas do Paraná.

“Recebemos em nosso estande pessoas de outros estados e países, como Bolívia, Chile e Uruguai”, conta. “É um público muito qualificado que eu nunca tinha visto aqui”.

Unium aproveita Mercosuper 2022 para lançamento de lasanhas da Alegra

O Grupo Unium – que contempla as cooperativas Frísia, Castrolanda, Capal e a marca Alegra – esteve presente na Mercosuper 2022 para o lançamento de alguns produtos. Entre eles, o principal destaque foi a nova linha de lasanhas congeladas da Alegra.

foto: Priscilla Fiedler

“O propósito do grupo atualmente é crescer em distribuição e em linhas de produtos, então a Mercosuper nos apoiou muito no papel que almejamos no Paraná”, diz Auke Dijkstra Neto, gerente de marketing da Frísia e representante da Unium.

Marinosio Neto, coordenador regional de vendas da Alegra em Curitiba, avalia que a feira foi extremamente positiva na estratégia de expandir a distribuição paranaense e em Santa Catarina.

foto: Priscilla Fiedler

“Eu sou daqui de Curitiba e tenho assistido ao Bom Dia Paraná diariamente. Nós vemos que a cobertura dada pela RPC à Mercosuper foi fundamental para trazer mais público ao evento”, elogia.

O que a sua cooperativa fará de diferente em 2022? Fale com a Negócios RPC!

Artigos relacionados

0 respostas para “Mercosuper 2022: cooperativas e indústrias de alimentos veem oportunidades dentro e fora do Brasil”

Deixe uma resposta