Menu Busca

Economia e Setores

Crédito a um clique: tecnologia remodela mercado financeiro

Empresas têm mudado a forma que as pessoas se relacionam com dinheiro e dado mais informação e espaço para que o público tome suas próprias decisões.

Você já ouviu falar em fintech? A palavra vem da junção de dois termos: finanças e tecnologia. Ela é usada para designar empresas inovadoras, que trabalham no mercado financeiro baseadas em tecnologia. As fintechs oferecem processos simplificados e novas soluções para lidar com o capital. Você já deve estar familiarizado com soluções tecnológicas de grandes bancos, como o bankline. Mas a ideia da fintech é ir além – oferecer conveniência por meio da inovação no mercado de produtos e serviços financeiros.

As facilidades, no entanto, trazem uma resistência inicial no público. Ainda há certa desconfiança em lidar com novidades quando o assunto é dinheiro. Para isso, há uma  solução – a informação.

Os caminhos traçados pela Bcredi

 “Seu crédito descomplicado”. A Bcredi é uma startup financeira que oferece crédito com garantia de imóvel. A contratação consultiva é feita pela internet. “Nossa maior intenção é descomplicar a contratação”, conta Ana Victória Guarinello, gerente de marketing da empresa.

Ainda novo no Brasil, o produto tem peso no mercado internacional e grande representatividade no PIB dos Estados Unidos. De acordo com Ana Victória, a contratação baseada em uma garantia real oferece um crédito mais saudável. As taxas de juros são mais amigáveis e há a possibilidade de uso livre do dinheiro, seja para quitar dívidas, abrir empresas ou uma reformar bens. “O que a gente quer é que o brasileiro seja protagonista das suas escolhas financeiras”, explica Ana. 

Desafios do negócio

Ana Victoria destaca que transmitir confiança é um dos grandes desafios da Bcredi. “Trabalhamos para fazer com que as pessoas entendam que elas não vão, necessariamente, perder o imóvel. A taxa de inadimplência é muito baixa”, explica. Nascida dentro do Grupo Financeiro Barigui em março de 2017, a empresa passa hoje por um momento de posicionamento de marca.

Comunicação baseada em dados

É natural que uma empresa baseada em inovação trabalhe com uma comunicação menos tradicional do mercado financeiro. “As fintechs trazem justamente esta disrupção. Se eu sugiro que as pessoas se coloquem como protagonistas das soluções de suas vidas, eu preciso abordá-las de maneira diferente. Se eu usar o mesmo discurso de um banco, eu vou perder. Ele já tem toda sua força de marca. Preciso reforçar essa questão descomplicada, do uso da internet, das facilidades”, explica a gerente.

Um dos caminhos da empresa para esta abordagem é a informação. Há cerca de um ano e meio, a Bcredi utiliza o portal G1 para veicular informes publicitários, com o objetivo de desenvolver o conhecimento das pessoas sobre o universo do serviço oferecido. “Nossa maior intenção com o trabalho feito no G1 é fazer com que nosso público não seja pego de surpresa por um banner em um site ou um link patrocinado. É levar um conteúdo de qualidade, aprofundado, fazer com que ele compreenda cada vez mais o que estamos oferecendo para, então, tomar a decisão de efetivar uma contratação de crédito conosco”, conta a profissional.

Os resultados são reais: com o trabalho, o retorno da equipe comercial é que tudo ficou muito mais rápido. “A partir do momento que uma pessoa já consumiu conteúdo sobre o meu serviço e marca, ela acessa nossa página para fazer uma simulação muito mais certa do que quer”, explica Ana. ­

O resultado da estratégia é um público que chega maduro na equipe comercial. Menos tempo em “convencimento”,  mais atenção à consultoria: a equipe apresenta qual é a melhor maneira de contratar, qual parcela é ideal para o cliente, entre outros. “Quanto mais informação a gente entrega para as pessoas, mais empoderadas elas vão estar para tomar decisões sobre nossa empresa, nossos produtos e nossos serviços”, conclui Ana Victória Guarinello.

Vamos juntos investir em inovação? #DeOlhoNoMercadoRPC

Artigos relacionados

0 respostas para “Crédito a um clique: tecnologia remodela mercado financeiro”

Deixe uma resposta