Menu Busca

Conteúdo

Ecossistema de negócios

Confira o artigo de Renata Mateus sobre o que é um ecossistema de negócios e como ele vai impactar o varejo.

Qual seu ecossistema de negócios? Essa pergunta ficou ecoando no Latam Retail Show, realizado em agosto, em São Paulo. E aí veio outra questão. Afinal, o que é ecossistema de negócios?

Para responder a essa pergunta Mark Greeven, professor de inovação e estratégia na IMD e autor do livro “Business Ecosystems in China”, recorre ao varejo na China. Em sua palestra, Greevem mostrou o quão forte é o varejo chinês. E diversos são os motivos para que isso ocorra. Dentre eles estão:

  • Uma economia muito forte;
  • O consumidor chinês que é comprador;
  • Um país onde as pessoas trabalham muito;
  • Não arriscam perder uma chance, portanto fazem as mudanças;
  • Um local onde desde jovem, a competição é muito intensa.

Então você deve estar pensando, o que o varejo chinês tem a ver com ecossistemas de negócios. A resposta para nossa primeira pergunta está na China.  É lá que surgiu esse termo, e não foi por acaso. A competitividade desse mercado e o ritmo de transformação forçou os chineses a buscarem novas formas de pensar e estruturar seus negócios. Assim, focaram em agilidade, adaptabilidade e inovação. O varejo lá está ligado a várias outras empresas, indústrias e serviços. São diversas empresas conectadas a sua plataforma, que formam, assim, um ecossistema de negócios.

Para exemplificar, o Alibaba possui um ecossistema de negócio de dar inveja em muitas empresas:

Ecossistema de negócios

Camadas do ecossistema de negócios

Agora, qual seu ecossistema de negócio? Para responder, é importante saber que não falamos apenas de uma única empresa, ou plataforma, mas sim de um ecossistema de conexão de empresas que se retroalimentam. Para entender melhor esse conceito, Luiz Alberto Marinho, sócio-diretor da GS&MALLS, exemplificou que cada ecossistema geralmente possui três camadas:

 1ª camada – Core business: onde residem as atividades que originaram a empresa e segue sendo a principal fonte de receitas e atração dos clientes.

2ª camada – Suporte: camada a qual conecta as empresas do ecossistema e é compartilhada por todos. Pode incluir métodos de pagamento, sistema logístico, programas de marketing e dados do consumidor.

3ª camada – Negócios expandidos: representa todos os serviços adicionais relevantes para os clientes e sinérgicos com o Core business. Podem, ou não, ser rentáveis para empresa.

Ecossistema de negócios

Marinho apresenta também seu modelo de ecossistemas de negócios para o setor de shopping onde as três camadas são exemplificadas:

1ª camada – Core business do shopping: a venda de produtos, fazendo a conexão entre marcas e pessoas, mesmo fora do mall (físico e online).

2ª camada – Suporte: são os dados, conhecer o consumidor, não deixando essa informação apenas com os lojistas.

3ª camada – Negócios expandidos: nessa camada podem entrar Logística, Entretenimento, Áreas vips, Eventos pagos, mídia, novas forma de explorar a ativação dos clientes, parcerias, marketing e a própria mídia convergindo dentro dos shoppings.

O varejo e a oferta de serviços

Essa terceira camada está muito ligada com outro aspecto que tem movimentado o varejo: o de ofertar serviços aos clientes. As empresas devem atentar que, hoje, não se vende mais apenas o produto. Vende-se tudo que possa facilitar a jornada do consumidor para adquirir esse produto. Proporcionar experimentação é uma forma de agregar serviços na terceira camada, trabalhando para reduzir as “dores” que o cliente sente na jornada de compra. Etapas como pagamento, esperar empacotar, dar o CPF, esperar o pedido chegar em casa, ficar na fila, aguardar um processo burocrático, entre muitos outros exemplos, impactam nessa experiência do consumidor e devem ser minimizados. É atender o consumidor e ter foco nele. Todos os negócios ligados à essa terceira camada ajudam a traçar o perfil desse cliente (como ele compra, onde, quando, o que, que tipo de compra, etc.).

O consumidor de hoje dá valor aos serviços que as empresas oferecem para ajudá-lo. Seja uma pequena, média ou grande empresa. É isso que seu consumidor espera de você: que você simplifique a jornada de compra. Tenha diversas soluções que atendam o consumidor e o satisfaça.

Nesse sentido, os ecossistemas permitem às empresas não apenas a otimização dos seus processos de negócio, mas enriquecer esse processo de concepção e desenvolvimento de novos produtos e serviços. Isto significa que,  em um ecossistema de negócios, os seus produtos devem se complementar, manter o cliente fidelizado e resolver todas as dores no setor em que se situam.

Ingredientes para a saúde do ecossistema de negócios

James Moore apresenta 6 ingredientes para saúde do seu ecossistema de negócios:

Ecossistema de negócios

Os dois primeiros ingredientes (importância/cola) mostram que sua empresa deve ser muito boa no que faz. Ela deve ter algo central que reúna tudo e faça com que todos voltem até você. O terceiro ingrediente é você ter a capacidade de orquestrar todo esse universo. Em quarto, faça pequenas mudanças, experimente, busque sempre melhorar. É importante ter em mente que não há produto e serviço perfeito.

Depois é necessário ter redundância e saber lidar com todas as incertezas. Os ecossistemas de negócios se alimentam dessas incertezas do mercado. Por fim, não tenha fronteiras, faça parcerias, busque novas fontes. Deixe para trás o pensamento de qual é a sua indústria e passe ter em mente: qual ecossistema você participa?

Para finalizar deixo uma provocativa: Você irá repensar o seu negócio e como irá mudar as coisas?

Artigo de Renata Mateus, analista de mercado da RPC.

Acompanhe a home da RPC e nossas redes sociais: Fan pageTwitter Instagram.

Quer estar por dentro das nossa programação? Baixe o aplicativo da RPC

Leia mais sobre varejo em

Omnichannel é adotado pelo Grupo Muffato

Artigos relacionados

0 respostas para “Ecossistema de negócios”

Deixe uma resposta