Menu Busca

Economia e Setores

No Dia do Homem, vamos falar sobre barba! A combinação perfeita entre estilo e negócios

15 de junho é Dia do Homem. Veja como eles têm se transformado em influenciadores do crescimento do setor de beleza. À frente dos negócios, está ela: a barba! Vamos juntos!

Barba, pra que te quero! Foi-se o tempo em que assumir a vaidade era incomum entre o público masculino. Agora eles estão cada vez mais preocupados com a beleza. Uma pesquisa encomendada pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) mostra isso na prática.  Entre os homens de 14 a 45 anos, 45% dos entrevistados declararam ser vaidosos. E mais de 80% disseram que se cuidar faz com que eles se sintam melhor com eles mesmos.

Os dados se confirmam em outras pesquisas. Segundo a Euromonitor Internacional, houve crescimento de 7,1% do mercado de beleza masculino em 2015.  A expectativa é de que o setor siga com números positivos em 2019. Em quatro anos, o Brasil pode assumir o posto de maior mercado de cuidados pessoais para homens no mundo. Deve movimentar cerca de US$ 6,7 bilhões/ano. Entre os serviços buscados, no topo estão cabeleireiros e barbeiros.

Um lugar para se sentir bem

Ed Schons, da Coisa de Homem Barber Club, em Umuarama.

Ed Schons, empresário na área da beleza e consultor de imagem, trabalha na Coisa de Homem Barber Club, em Umuarama. Vive estes números diariamente. Há cerca de seis anos, teve vontade de montar um espaço voltado ao público masculino. As pesquisas em tendências nacionais e internacionais levaram Ed a um novo estilo de barbearia, fórmula de sucesso já consolidada no mercado de beleza.

Há dois anos, ele montou um espaço que, mais do que oferecer serviços e produtos estéticos, se propõe a ser um ponto de encontro,  de bem-estar e conforto. “Aqui, o homem vai se identificar com alguma coisa: seja com moto, com carro, com história em quadrinho, com jogos… tudo dentro de um universo vintage”, conta. Além de uma área para serviços decabelo, barba, hidratações e sobrancelha, o ambiente recebe eventos, aniversários, encontros e até shows.

Entre as caraterísticas do público, o empresário aponta que, hoje, o homem tem muita informação disponível. Principalmente as gerações mais novas. Com a internet, é possível encontrar referências sobre novidades do mercado, cortes e modelos de barba, ter insumo para definir o estilo que mais agrada. “Antigamente, o homem tinha uma certa vaidade, mas as gerações mais velhas foram educadas de forma diferente. O pessoal mais jovem tem a vaidade bem presente no cotidiano”, afirma.

Na Coisa de Homem Barber Club, a barba é a maior estrela. Além dos serviços mais procurados, como a modelagem, já existe público para a chamada barboterapia, que inclui, além do corte, hidratação e esfoliação.

Nicho de mercado veio para ficar

Números de pesquisas e opiniões de profissionais afirmam o mesmo: este é um mercado que veio para ficar. Para Schons, a perspectiva é de crescimento, tanto no setor de serviços quanto de produtos. “Hoje, é possível encontrar uma infinidade de opções, as empresas de cosméticos viram a possibilidade e estão muito voltadas para ela”.

Ele percebe o aumento na busca não apenas pelos serviços mais convencionais, mas também por limpezas de pele, máscaras e depilações de pelos em regiões como nariz e orelhas. A sensação tem fundamento: a pesquisa da QualiBest aponta que 39% dos entrevistados já fizeram limpeza de pele, 26% sobrancelha e 24% depilação.

Desenvolvimento profissional: mais qualidade nos serviços

De acordo com Schons, o maior desenvolvimento do mercado depende também da profissionalização de quem trabalha nele. O empresário afirma que ainda é possível encontrar pessoas pouco qualificadas nas funções e que este deve ser o grande diferencial. “As barbearias que hoje têm um centro de formação, que trabalham para desenvolver o profissional, vão sair na frente”, completa.

 

Artigos relacionados

0 respostas para “No Dia do Homem, vamos falar sobre barba! A combinação perfeita entre estilo e negócios”

Deixe uma resposta