Menu Busca

Inovação e Tendências

Sudoeste: o polo tecnológico do Paraná

Conheça as tendências do setor de tecnologia desenvolvidas no Sudoeste do Paraná

Sudoeste é polo tecnológico do Paraná.
Empresas do Sudoeste do estado se destacam com novas soluções tecnológicas.

Polo tecnolóigico do estado, a região Sudoeste, com cidades como Dois Vizinhos, Pato Branco e Francisco Beltrão, respira inovação. Junto ao Sul, o Sudeste concentra 128 das 1.032 startups paranaenses. Isso corresponde a cerca de 12,4%, de acordo com dados do Sebrae/PR. “Temos no Sudoeste uma cultura de inovação muito forte”, comenta Ricardo Pimentel, diretor comercial e sócio proprietário das empresas Infoprotect, Fortics e Oltrecare. “E são as pessoas que fazem essa cultura ser moldada na empresa. Devido aos talentos que temos aqui, com esse povo jovem e pujante, conseguimos criar um ecossistema muito legal”, pontua.

Mas não são apenas os jovens que criam o cenário de inovação no polo tecnológico. Na liderança do setor estão organizações que somam inovação com experiência de mercado. “As grandes empresas estão tendo que se reinventar”, afirma Roberto Elias da Silva, vice-presidente de Tecnologia da Viasoft. A empresa de soluções em software de gestão empresarial foi fundada em 1990, com sede em Pato Branco.

A empresa coleciona no histórico a incorporação de diversas tecnologias e startups com ideias disruptivas. O resultado são produtos que colaboram para destacar o Sudoeste, a exemplo do Vision. A partir de reconhecimento de imagem e IOT, o produto monitora o fluxo de clientes e as taxas de conversão no varejo físico. Versátil, a tecnologia permite uma série de usos, seja para fins de segurança ou otimização de serviços.

Foto de Roberto Elias da Silva, vice-presidente de Tecnologia da VIASOFT. A empresa faz parte do polo tecnológico do Paraná.

“Em um mercado de autoatendimento, por exemplo, quando alguém entra o Vision já gera um alerta para um atendente, que passa a se comunicar com o cliente a partir de um aplicativo”, explica Roberto.

 

 

 

 

 

A tecnologia se torna ainda mais urgente em tempos de pandemia, quando a mediação tecnológica atua como solução e prevenção ao vírus.

Soluções do polo tecnológico em tempos de pandemia

A pandemia funcionou como um catalisador de tendências no setor tecnológico. Antecipou lançamentos e exigiu atualizações que se adaptassem às novas demandas. E lá estavam as empresas do Sudoeste fazendo acontecer.

Foi o caso da Oltrecare, que acaba de oferecer ao mercado brasileiro o Proface X, um terminal de reconhecimento com medição de temperatura e identificação do uso de máscaras de proteção. “Pense nesse aparelho em um colégio. O pai recebe um SMS quando o filho entrar, já substitui a chamada. E, se ele estiver com febre, a diretoria é avisada e ele nem entra na sala. Pense em quantos problemas você pode evitar”, explica Ricardo Pimentel.

Foto de Ricardo Pimentel, Diretor comercial e Sócio Proprietário Infoprotect Segurança da Informação e Fortics e Oltrecara. As empresas fazem parte do polo tecnológico do Paraná.

“ Quanto maior o grau de incerteza, maior tem que ser a inovação, principalmente em tempos de pandemia. Antigamente as empresas faziam planejamento estratégico para 20, 30 anos. Hoje, o planejamento estratégico das empresas de tecnologia do Sudoeste é para 30 dias.”

 

 

 

 

A CISS S.A., empresa de gestão para o varejo, é outro exemplo. A pandemia acelerou o desenvolvimento e a execução de um aplicativo de compras online chamado “Cestou”. Mas o modelo de negócio online, incontornável no contexto atual, exige mais. “Começar um e-commerce é algo que está ficando comum agora, mas não é simplesmente colocar um aplicativo e rodar. É preciso ter toda uma gestão por trás que muda muito o modelo de negócio”, explica Renan Bisato, Gerente de Marketing na CISS S.A.

Para o segmento de gestão para o varejo, Renan vê que a busca por soluções completas de softwares de gestão é uma das maiores tendências, bem como a popularização do autoatendimento.

Foto de Renan Bisato, Gerente de Marketing na CISS S.A - Gestão para o Varejo. A empresa faz parte do polo tecnológico do Paraná.

“A tecnologia e as inovações são necessárias para pequenas e grandes corporações. Não podemos olhar para a tecnologia e ter medo. Temos vários exemplos de empresas que foram deixando a coisa passar, não inovaram e caíram em desuso. E inovação nem sempre é só sistema ou software: passa pela agilidade de processos que geram reflexos no consumidor final.”

 

 

 

A festa da inovação

De forma a estimular ainda mais o ecossistema de inovação do Paraná, o Viasoft Connect tem sua segunda edição prevista para dezembro deste ano. “Em 2019, nosso objetivo era levar 2 mil pessoas ao evento. O público foi de 4.300 pessoas. Isso nos incentivou, então resolvemos fazer, em 2020, um evento para 20 mil pessoas, se o corona deixar”, aponta Roberto.

A RPC marcará presença com a final do Rocket, reality show de startups. Dividido em seis órbitas,  o evento conta com a participação de 36 startups que participarão de talks e meetups. A empresa vencedora terá a oportunidade de realizar mentorias com grandes nomes do empreendedorismo paranaense.

Quer receber o conteúdo do Blog de Olho no Mercado em seu email? Clique e se cadastre!

 

Começa o Rocket 2020: o maior reality de inovação do estado

No Sudoeste, agronegócio garante segurança alimentar e gira economia

Artigos relacionados

0 respostas para “Sudoeste: o polo tecnológico do Paraná”

Deixe uma resposta

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.