Menu Busca

Inovação e Tendências

Como Guarapuava está se tornando um celeiro de inovação e tecnologia

Cidade tem se destacado com projetos inovadores nas áreas da saúde e educação

Um celeiro de inovação e tecnologia de referência. É assim que o município paranaense de Guarapuava tem se destacado nos últimos anos a partir de projetos ambiciosos que juntam diversos atores do poder público e iniciativa privada. As iniciativas inovadoras, com foco em pesquisa e capacitação, atendem sobretudo as áreas da saúde e educação por meio da tecnologia. 

São diversos os habitats de inovação empreendidos na cidade. Boa parte dessas ações foram fortalecidas após a criação, em 2019, do Cilla Tech Park, um parque tecnológico que abriga o Centro de Tecnologia e Inovação do município. O objetivo é estimular o desenvolvimento de startups e a capacitação de pesquisadores com laboratórios de alta tecnologia.

 

“Nós somos um ambiente empreendedor promotor de prosperidade e desenvolvimento regional. Fazemos isso através de inovação tecnológica e valorizando sempre o talento humano”, destaca o diretor da instituição, Paulino Lorenzo Jr.

Um celeiro de inovação e tecnologia

Uma das propostas do parque tecnológico é fomentar o desenvolvimento de startups por meio do Celeiro de Inovação. Foto: Divulgação

Nesse sentido, a associação sem fins lucrativos é composta por um conselho formado com representantes do poder público, da iniciativa privada e das universidades. A proposta é desenvolver novos talentos, com a formação de jovens desde o ensino médio para as áreas da tecnologia, incentivo a pesquisadores e criação de startups.

“A gente entende que para ter transformação na inovação você precisa fazer uma base sólida de conhecimento, através da educação. Acreditamos muito no estudo, em capacitar os jovens e prepará-los para desenvolverem novas ideias. Queremos deixar o terreno fértil para que elas cresçam e se desenvolvam em nosso município”, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico e Inovação de Guarapuava, Sávio Denardi.

 

Algumas dessas ações de incentivo à formação de talentos foram realizadas neste ano, como o Inova Park, uma parceria da prefeitura com o Cilla Tech Park e o Sebrae, um programa de startups com alunos do ensino médio. O objetivo é desenvolver futuros empreendedores por meio de consultorias para projetos. Ainda, o Capacita Guarapuava Tech, desenvolvido pelo Núcleo de Tecnologia e Inovação (NTI) da Associação Comercial e Empresarial de Guarapuava (ACIG), também em parceria com o parque, com cursos de capacitação para jovens do ensino médio na área de tecnologia com oficinas sobre temas como cibersegurança, impressão 3D, design e prototipação, e apoio ao acesso dos jovens a vagas de estágio. 

“A ideia é diminuir um pouco a evasão na área da tecnologia, despertar o interesse dos alunos e estabelecer o mindset de um ambiente inovador”, destaca o coordenador do NTI, Guilherme Mazur. 

Uma das propostas do parque tecnológico é fomentar o desenvolvimento de startups por meio do Celeiro de Inovação. Foto: Divulgação

A Cidade dos Lagos e o Vale do Genoma

A sede da Cilla Tech Park está sendo construída na Cidade dos Lagos, um empreendimento imobiliário com mais de 6 milhões de metros quadrados planejados a partir do conceito de Smart City, baseado em pilares como educação, segurança, lazer, cultura e tecnologia. Com esse projeto, que está sendo construído desde 2010, Guarapuava também se destaca como um distrito de inovação.

“Diferentemente da grande maioria dos parques do Brasil e do mundo, nós somos um parque de quarta geração. Isso quer dizer que nós procuramos ser eficientes, inclusivos, sustentáveis e proporcionar espaço para viver. Por isso, é reconhecido como um distrito de inovação”, explica Lorenzo.

A Cidade dos Lagos vai abrigar mais de 30 mil moradores. Foto: Divulgação

No centro desse conceito está também o Vale do Genoma, um ecossistema de inovação voltado à pesquisa genômica com foco em saúde, agropecuária e meio-ambiente. O projeto agrega diversos celeiros de inovação, como o Instituto para Pesquisa do Câncer de Guarapuava (IPEC), o Hospital Regional e o Complexo Câncer Center. Os laboratórios serão equipados com equipamentos de última geração, e com abordagem em inteligência artificial. Lorenzo destaca que a proposta é ser um centro de pesquisa de referência no mundo. “O Câncer Center vai ser capaz de atender até um milhão de pessoas. E, junto a isso,  criamos um instituto de pesquisa genômica, com os equipamentos mais modernos no mundo. A ideia é que pesquisadores no mundo que estejam sonhando com pesquisa genômica queiram vir para o Vale do Genoma”.

Hospital do Câncer estará equipado para atender até um milhão de pessoas. Foto: Divulgação

A Guarapuava do futuro

Assim, da união entre o poder público, a academia, as empresas e a sociedade civil, Guarapuava tem se tornado um celeiro de inovação no estado.

“São muitos os ângulos que estamos atacando. No futuro, Guarapuava vai ser um centro tecnológico de saúde e educação. Aqui vai ser um celeiro de profissionais”, destaca o empresário, sócio fundador da Cidade dos Lagos, Odacir Antonelli. 

 

Para Lorenzo, em cerca de seis anos, o Vale do Genoma e também Guarapuava serão um centro de referência em inovação e tecnologia no país. “Até 2027 queremos ser um distrito de inovação referência no desenvolvimento de talentos, startups e negócios inovadores, posicionando o Vale do Genoma como o principal ecossistema de inovação do Brasil.”

O papel da comunicação

Nesse processo, os empresários destacam o papel da comunicação para difundir as transformações de Guarapuava e de aproximar as pessoas da temática da tecnologia de forma acessível. “A comunicação é extremamente importante para levar para a sociedade o que o ecossistema de Guarapuava tem feito. Também para mostrar as oportunidades, para verem que a tecnologia muda vidas e histórias”, destaca Mazur. 

O posicionamento da RPC em Guarapuava é aliado desse ambiente inovador.

“A gente tem como missão desenvolver as pessoas e o mundo à nossa volta. Então, nosso papel é importante nesse contexto de inovação que a cidade está vivendo”, afirma o gerente geral da RPC Guarapuava, Lineu Saldanha Araújo Jr.

 

Ele também chama a atenção sobre a missão de acessibilizar o tema na sociedade. “Quando a gente fala  de um ecossistema de inovação ele fica muito restrito em uma comunicação muito especializada. Nossa missão é simplificar essa comunicação e traduzir isso, gerar o entendimento e um movimento de orgulho da população.”

Já ouviu falar no App Negócios RPC?

Nossos clientes acompanham suas campanhas online na palma da mão.  Converse com os nossos executivos 😉

Artigos relacionados

0 respostas para “Como Guarapuava está se tornando um celeiro de inovação e tecnologia”

Deixe uma resposta