Menu Busca

Inovação e Tendências

Fórum de Ciência, Tecnologia e Inovação projeta a Guarapuava de 2035

Grupo que reúne diferentes atores da sociedade local segue em expansão.

Fórum reúne poder público, iniciativa privada e terceiro setor em um objetivo comum: fomentar a inovação. | Foto: Divulgação/Pref. de Guarapuava.

A cidade de Guarapuava tem passado por uma acelerada transformação com o surgimento de um ecossistema de inovação. A partir de ações do poder público, da iniciativa privada e do terceiro setor, o município tem observado a criação de um olhar voltado ao desenvolvimento da região. 

Seguindo essa linha de pensamento e reunindo os importantes entes da sociedade local, o Fórum de Ciência, Tecnologia & Inovação de Guarapuava é mais um propulsor desse ambiente. Fundado oficialmente em 2019, o grupo tem a função de articular os envolvidos neste ecossistema para discutir e potencializar iniciativas. 

Leia também >>> Guarapuava é semifinalista no Prêmio Nacional de Inovação

Recentemente, Sávio Denardi, secretário municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, foi reeleito para sua segunda gestão à frente do Fórum. Em seu primeiro ano como presidente, participou da realização da Conferência 2035, um evento com quase dois meses de duração. Entre outubro e dezembro de 2021, foi realizado um mapeamento das necessidades em torno do ecossistema e a discussão de diversos temas, sempre com um foco em mente: como a cidade de Guarapuava deve estar em 2035? 

Agenda

Além de movimentar e difundir a inovação na cidade, a Conferência permitiu a criação de um plano de ação. “Um dos grandes motivos de eu ter colocado meu nome à disposição do Fórum novamente é que vamos entregar um livro sobre a Conferência 2035, com os resultados efetivos. É uma agenda propositiva de como queremos estar em 2035”, revela Sávio. 

Conferência 2035 foi um evento de dois meses voltado à discussão do ecossistema de inovação de Guarapuava. | Foto: Divulgação/Pref. Guarapuava.

A publicação deve ser lançada até a primeira quinzena do mês de setembro. “O livro é para que a gente comece a conversar na mesma língua, que todos entendam o que está acontecendo em Guarapuava, o que pensamos. E é importante falar que isso não foi construído apenas pelo poder público. Foi construído em várias mãos, todos participaram. É bem alinhado com o ecossistema inteiro”, reforça. 

Outro ponto importante para o Fórum é o crescimento da participação de lá para cá. Na ocasião da Conferência, eram 29 entidades envolvidas. Atualmente já são mais de 37 instituições que integram o grupo. “Vem crescendo a cada reunião”, pontua Denardi. 

Para o dirigente, as ações feitas hoje projetam positivamente a cidade para o futuro. 

“Acredito que em 2035, de fato, seja através do Vale do Genoma, do Cilla Tech Park e mesmo do Fórum, em todas as suas ações integradas, Guarapuava será uma referência nacional em inovação”. 

O papel da comunicação 

Entre as entidades e pessoas envolvidas com o Fórum, também há espaço para a comunicação. Um dos membros do grupo é Renata Nizer, diretora da i9 Comunicação, agência de publicidade local. Participante desde a fase embrionária do Fórum, ainda em 2016, Renata tem a expectativa de que o grupo consiga cumprir nesta gestão alguns dos princípios estabelecidos em sua fundação. “O propósito é que essa inovação possa atingir a cidade como um todo. Que os empresários que não atuam dentro desse ecossistema sejam também beneficiados”, comenta. 

Leia mais >>> Cilla Tech Park anuncia kick off em ecossistema biodigital em Guarapuava

Profissional na área há mais de 15 anos, Renata considera que a comunicação tem importância fundamental no processo de inovação da cidade de Guarapuava.

 “A comunicação é uma aliada. Que ela desperte os empresários e os conecte a tudo isso que está acontecendo. Essa conexão de pensamento empresarial, poder público e entidades de fomento com um objetivo comum, faz as coisas acontecerem mais rápido”. 

GAV Conecta

E por falar em comunicação, não poderíamos deixar de falar da RPC, que levantou a bandeira da inovação através do GAV Conecta, uma iniciativa que tem o objetivo de estímulo desse ecossistema. “Criamos um pensamento na RPC de estarmos juntos e darmos visibilidade à inovação. Entendemos que nós, como uma empresa de comunicação, podemos ser um acelerador”, afirma Lineu Saldanha, gerente-geral da RPC Guarapuava e membro do Fórum de Inovação. 

“Estarmos inseridos nesse ambiente de pensamento inovador é de extrema importância. Primeiro, porque a gente fica a par dos movimentos de inovação na cidade. E segundo, porque com a comunicação, a gente pode potencializar cada movimento desse processo.”

Na avaliação de Lineu, a união entre os diferentes setores é o que permite um avanço rápido para os objetivos estabelecidos pelo Fórum.  “Todas as ações estão acontecendo de maneira diferente em relação a outras cidades, no que diz respeito a um ecossistema de inovação. Guarapuava está em um processo muito acelerado. A cidade comprou essa ideia. Todos os stakeholders e as lideranças da cidade estão envolvidas nesse processo”, encerra.

– Já ouviu falar no App Negócios RPC?
Nossos clientes acompanham suas campanhas online na palma da mão. 
Converse com os nossos executivos 😉

Artigos relacionados

0 respostas para “Fórum de Ciência, Tecnologia e Inovação projeta a Guarapuava de 2035”

Deixe uma resposta