Menu Busca

Marketing e Comunicação

Propaganda em 2022: agências paranaenses falam sobre novidades e tendências

Diretores do Grupo Sodanine, Sol Propaganda e Agência Bela compartilham suas impressões sobre como será 2022 no mundo da propaganda

A pandemia da Covid-19 acelerou mudanças estruturais – e necessárias – na comunicação de muitas empresas. No Paraná, diretores de agências renomadas do estado relataram ao Blog De Olho No Mercado as principais tendências, cases e movimentos que devem estar em alta em no mundo da propaganda em 2022.

Formato híbrido para suprir demanda de clientes

O Grupo Sodanine contempla duas agências, a i9 e a Sodaweb. Enquanto uma é focada em branding e publicidade, a outra se dedicada a estratégias web. Esse formato híbrido foi essencial para uma atuação integrada das estratégias dos clientes, explica  Renata Nizer, diretora de planejamento do Grupo Sodanine,

“Percebemos que é essa a demanda mais solicitada”, conta. “Ao mesmo tempo que as empresas perceberam a importância do digital, sentem também falta de estratégias que envolvem o ambiente físico, que está novamente sendo frequentado. Dessa forma, conseguimos atender essas duas demandas”.

Além do movimento claro do aumento do consumo digital, o Grupo Sodanine observou muitas empresas saindo do papel ou adaptando seu modo de negócio, antes somente físico, para e-commerce. Assim, o processo de branding na criação de marcas para websites é uma tendência que segue ocorrendo neste ano e deve permanecer para 2022.

 

“Percebemos que o consumo mudou de forma mais rápida esse último ano. Pessoas que não compravam no ambiente online passaram a comprar e, com isso, qualquer empresa precisa encarar que o seu concorrente está no mundo todo, não somente na sua praça de atuação. Para isso, precisa estar mais antenado às tendências do seu segmento e utilizar de forma mais inteligente o seu diferencial: o fato de conhecer de perto o seu público”.

 

Tendência da agência “full service” no Paraná

Diretor de criação na Sol Propaganda, Walter Thomé Junior compartilha a ocorrência de um “movimento pendular” no setor: empresas que até então tinham uma comunicação interna – especialmente no digital – voltando a procurar empresas especializadas, ou “full service”.

“A procura por empresas e profissionais mais experientes deve se acentuar em 2022”, prevê. “É também realidade que o meio digital se firmou com grande intensidade nos últimos anos: as empresas se conscientizaram, algumas forçadas pela pandemia, da necessidade de marcar presença no digital”.

Os medos e incertezas da população paranaense, assim como em todo o Brasil, têm dado lugar à esperança e vontade de retomar a vida. Logo, Thomé enxerga uma demanda represada em praticamente todos os segmentos. Ele conta, por exemplo, que em Maringá há relatos de vendas surpreendentes nos segmentos de vestuário, calçados e acessórios.

“O impacto profundo do digital no segmento das comunicações se consolidou. Porém, agora percebemos um retorno às mídias ‘tradicionais’, como TV, rádio e outdoor. O público paranaense sempre foi muito exigente. E também muito compreensivo. Este último período salientou esse nível de exigência. Mas também demonstrou a generosidade e solidariedade da população, que respondeu com sensibilidade e adesão aos momentos difíceis trazidos pela pandemia e pela terrível crise hídrica. O paranaense continua exigente. Mas demonstra cada vez mais seu espírito de benevolência e de identificação com os menos favorecidos.

Humanização das marcas veio para ficar em 2022

Para a sócia-proprietária da Agência Bela, Bruna Dala Rosa, as oportunidades apareceram em 2020 e 2021. Isso porque a agência foi capaz de duplicar sua equipe, além de aumentar em 40% o número de clientes. Tudo isso focando em um trabalho no digital, com entrega de conteúdo e geração de leads para as empresas contratantes.

“Aumentamos não apenas nossa receita bruta enquanto empresa, mas construímos uma autoridade no segmento e definimos nosso nicho de atuação principal”, avalia. “Acabamos segmentando a atuação da agência dentro da comunicação local e regional e criando um braço de apoio com a implantação de mentorias, consultorias e venda de cursos online, todos focados na atuação on-line de pessoas que precisam se desenvolver no digital e vender muito através da rede social”.

Nesse período, Bruna conta que observou a humanização de marcas como grande tendência para 2022. Na avaliação dela, “saber que por trás de uma tela existe uma pessoa” pode, sim, ser influenciador do seu próprio negócio e vender mais por meio desse marketing de conexão.

“Hoje, a entrega offline diminuiu ou quase acabou, tomando totalmente conta a atuação eletrônica e on-line. A prática de consumo mudou. As pessoas buscam cada vez mais praticidade e conforto. A propaganda, assim como a moda, mudou muito. A pandemia nos provou que é possível sim ter resultados através de um marketing de conteúdo e planejamento digital focado na entrega e com um custo de investimento menor”.

 

E para você, quais serão as novidades do mundo da publicidade  em 2022? Conta para a gente!

 

Leia mais:

Campanhas da OpusMúltipla e Publik são finalistas do Prêmio Profissionais do Ano Globo

 

Artigos relacionados

0 respostas para “Propaganda em 2022: agências paranaenses falam sobre novidades e tendências”

Deixe uma resposta