Menu Busca

Marketing e Comunicação

Engajamento social cria empatia e marcas podem deduzir doações do IR

O Marketing está cada vez mais preocupado em inspirar e colaborar para a construção de uma sociedade melhor, engajando empresas e seus consumidores. O futuro desta comunicação está em criar novos futuros, novas expectativas de vida, novas relações entre pessoas, sociedade e meio ambiente. Muitas empresas já agem assim e ainda aproveitam os benefícios da dedução do imposto de renda.

Empresas com pensamento no futuro já perceberam a necessidade de suas marcas apresentarem um bom engajamento social, de estarem atentas e envolvidas com as problemáticas das comunidades nas quais estão inseridas. São empresas que já entenderam que praticar políticas que promovem e contribuem para o bem-estar social são a melhor forma de estabelecer um diálogo com seus consumidores, também preocupados em melhorar o seu entorno.

Um exemplo atual de estratégia de marketing direcionada ao bem-estar comunitário é o da famosa marca de gomas de mascar, Wrigley´s, que promoverá em Londres uma ação pela saúde bucal. Durante os meses de junho e julho a venda de cada pacote de chicletes sem açúcar extra será revertida em doações para financiar a educação em saúde bucal para diversas famílias. A marca, que  espera beneficiar 10 mil crianças e 5 mil pais, vê em sua iniciativa um posicionamento do marketing do futuro: fazer a diferença, contribuindo para a melhoria social e gerando soluções para o quadro da sociedade moderna. Pois uma empresa não pode ignorar, ou se ausentar, de seu papel como agente social, deixando de cooperar para que melhores condições de vida se estabeleçam, pelo contrário, ela deve ser participativa e pensar meios para que um futuro melhor possa se construir com sua atuação.

No Paraná, a empresa Fravretto Painéis também dá uma lição de marca engajada e socialmente responsável com doações em dinheiro e de espaços publicitários para diversas entidades, entre elas o Pequeno Cotolengo,  ajudando a divulgar o trabalho e a arrecadar recursos para estas instituições.

Segundo o diretor industrial, Juracy Favretto, estas iniciativas dão propósito à atuação empresarial: “A empresa tem que ter sua utilidade no universo, para dignificar sua existência, se ela não tem um protagonismo social, perde o sentido”.

Para Favretto esta é a principal forma de alcançar o público-alvo de uma marca: “O consumidor final gosta de adquirir um produto ou um serviço de uma empresa que contribui socialmente. Isso engaja a sociedade e os colaboradores, tornando o seu entorno melhor. Esse marketing, que busca a melhoria e o bem-estar, além de contribuir para um ambiente mais igualitário e satisfatório, agrada mais aos consumidores”, afirmou, ressaltando que “As doações são dignificantes para a empresa e fazemos diversas campanhas neste sentido”.

Além dos inúmeros benefícios para o social e para a imagem da marca, doações também trazem vantagens fiscais para as empresas que as realizam.

valdenir prates De acordo com o contador Valdenir Partes, até 40% do valor das doações pode ser abatido do imposto de renda: “As empresas se beneficiam com doações pois conseguem um abatimento no valor final do imposto de renda a pagar. Como são empresas que apuram o lucro pela escrituração contábil, – elas pagam 15% de imposto de renda sobre o valor final de seus lucros – quando realizam doações, é possível diminuir esse valor, podendo deduzir diretamente do imposto de renda até 4%. Ou seja, do valor da doação, 40% pode ser abatido – desde que não ultrapasse os 4% do valor devido do imposto de renda”, explicou.

Marcas precisam pensar além de seus produtos e serviços

Campanhas de doação são mais do que pôr em prática um marketing engajado e mais atraente aos consumidores, são, na verdade, alcançar participação social, fazer da história da empresa a história de muitas pessoas, estar vivo na comunidade a que pertence e auxiliar no seu crescimento. Uma marca precisa pensar para além de seus produtos e serviços e valorizar o fator humano para ser verdadeiramente grandiosa. E isto pode ser feito através das campanhas de doações, que além de angariar recursos para diversas instituições e colaborar para o presente e o futuro de milhares de pessoas, conscientizam consumidores da importância de se olhar para o outro.

Para realizar estas iniciativas, basta que as marcas se aliem  às entidades com quem desejam contribuir e ponham em prática boas ações de marketing e publicidade, pensando doações que serão realmente úteis a estas instituições, que as coloquem em destaque diante dos consumidores, que as façam mais conhecidas e reconhecidas. Neste ponto vale doar espaços publicitários, materiais, porcentagens nos lucros conquistados com determinado produto, arrecadações…vai da criatividade e intenção da empresa.

E você empresário, o que está esperando para apostar no futuro paranaense e na melhoria social de nosso estado? Faça a sua parte e torne-se também um agente responsável por sua comunidade!

 

Artigos relacionados

1 respostas para “Engajamento social cria empatia e marcas podem deduzir doações do IR”

Deixe uma resposta