Menu Busca

Marketing e Comunicação

Setor de farmácias deve investir na comunicação para ganhar diferencial competitivo

“Cortar custo” é regra em período de recessão. Mas existe um setor importante nas empresas que não deve estar na mira dos cortes: Comunicação e Marketing. O fundador da rede de farmácias Nissei, Sérgio Maeoka, conta como o grupo enxerga as estratégias de marketing da maior empresa do segmento no Paraná. E a Heads, agência responsável pela comunicação da marca, explica que investir em marketing é sim um ótimo negócio.

“Os últimos cincos anos foram marcados por uma concorrência acirrada no mercado farmacêutico”. Esta foi a primeira fala do fundador da Drogarias Nissei, Sérgio Maeoka, em entrevista ao De Olho no Mercado sobre o cenário do segmento. A rede de farmácias, que está entre as dez maiores do país, aposta em serviços para não perder espaço. Mas esta é apenas uma das estratégias. “Atuamos neste mercado para inovar: na estrutura e em lojas que funcionem 24 horas por dia”. Maeoka avalia que, com o aumento de redes no segmento, a chance de perder clientes cresceu junto.

RPC - Setor de Farmácia - Sérgio Nissei

Parar de investir na sua empresa é um erro estratégico. A Nissei é uma marca forte no mercado e não podemos descuidar. Por isso  é necessário manter as estratégias de marketing mais próximas da comunidade.
Sérgio Maeoka – fundador das Drogarias Nissei

Para não deixar de comprar, o público tem migrado para uma gama de produtos que ofereçam bons resultados sem extrapolar o orçamento. Nos últimos dois anos o bom faturamento dos medicamentos genéricos tem colaborado para manter os consumidores dentro das lojas. Maeoka diz que esta é uma tendência que não tem data para acabar. “É aí que a nossa estratégia acontece: a variedade no setor de conveniências é o diferencial, pois o cliente sai da farmácia com um produto que poderia comprar no mercado. Isso otimiza seu tempo.”

Investir na sua marca é um bom negócio?

RPC - Setor de farmácias - silvia heads
Diretora de atendimento da Heads Propaganda, Sílvia Rohrig

Recentemente a agência Heads lançou uma campanha em comemoração aos 30 anos da marca Nissei. A diretora de atendimento da agência, Sílvia Rohrig, explica que a mudança da linguagem na comunicação foi um dos pontos para renovar a estratégia de marketing. “Para isto a agência trouxe uma linguagem simpática, com  ilustrações que traduzem o cuidado e a proximidade que a Nissei tem com os seus clientes”. Como o objetivo é manter e conquistar novos clientes, a agência apostou em contar ao público a história de sucesso da rede e evidenciar o seu diferencial: o atendimento. “Nem sempre as pessoas conhecem esse lado da empresa, e isso acaba gerando mais empatia com o público”, conta Sílvia.

Não há como se manter no mercado sem investir em propaganda. E essa é a ideia da Heads, ampliar a imagem da marca Nissei nos meios de comunicação. “Entendemos que a estratégia de digital reforça a campanha que foi para TV/rádio”.  Para alcançar os objetivos de venda e awareness – perceber tudo que está a sua volta – é difícil separar os meios. A agência leva em consideração, no momento de desenhar as campanhas, como o cliente irá consumir as informações.

A Nissei está trabalhando com a Heads há mais ou menos três meses e esta nova parceria tem como premissa construir marca sem deixar de lado os objetivos imediatos da venda.  Silvia avalia que existem outros fatores, além de preço, que influenciam o consumidor na hora da compra – e o que a marca representa é um deles.  O fundador da Nissei concorda: “Nós temos o respeito da população e consequentemente o reconhecimento da nossa marca”, finaliza Maeoka. É por isso que investir em comunicação precisa fazer parte da estratégia de mercado de todas as empresas, mesmo em momentos de crise.

Quer se inspirar? Confira o filme publicitário veiculado na TV em comemoração aos 30 anos da Nissei.

Vamos juntos definir estratégias de comunicação que gerem diferencial competitivo? #DeOlhoNoMercadoRPC

 

Artigos relacionados

0 respostas para “Setor de farmácias deve investir na comunicação para ganhar diferencial competitivo”

Deixe uma resposta