Menu Busca

NRF 2021

NRF 2021: Como responder rapidamente às demandas de mudança no mercado?

Executivos brasileiros contam como enfrentaram os desafios que surgiram durante a pandemia e destacam a necessidade de agir de forma rápida e organizada às transformações do varejo

 Repensar estratégias e prioridades em torno da estrutura organizacional, processos, iniciativas de inovação e roteiros de transformação digital. Esse foi o desafio enfrentado por inúmeras empresas em 2020. Vimos um cenário de constantes e grandes mudanças. Restrições, fechamentos temporários de lojas e declínio na demanda geral do consumidor. Diante disso, foi preciso desenvolver estratégias para dar respostas cada vez mais ágeis e eficazes ao mercado. 

Esse foi o tema da mesa “Buscando rápida transformação digital em resposta às adversidades do mercado”, apresentada no penúltimo dia da NRF 2021, maior evento de varejo do mundo. Alberto Serrentino, Jorge Faiçal e Rachel Maia, executivos brasileiros que atuam na área do varejo, conversaram sobre como o legado da pandemia de Covid-19 transformará cultural e organizacionalmente os negócios de varejo com uma mentalidade ágil e digital duradoura.

“Pivotar” é preciso para a sobrevivência das empresas

Para Rachel Maia, em meio às transformações é preciso parar e analisar os desafios.

No início da pandemia, Rachel Maia ainda estava à frente da Lacoste Brasil, como CEO da empresa. Naquele momento, uma nova coleção chegava às lojas com campanhas já rodando no mercado. Frente ao fechamento temporário das lojas, como reestruturar e repensar as estratégias definidas até então? 

Segundo Rachel Maia, foi preciso parar e analisar qual era o maior desafio a ser enfrentado. Dessa forma, ao identificar qual o ponto crítico alvo, a ação se torna mais efetiva e eficaz na resolução dos obstáculos que surgem. “Uma lição aprendida por nós nesse período foi a de que precisamos estar preparados para mudanças inesperadas. Apesar do cenário desfavorável trazido pela pandemia, esse foi um momento que nos trouxe oportunidade para nos mover em diferentes direções”. 

Investir em canais híbridos de atendimento, por exemplo, foi um dos recursos adotados pela marca para superar as adversidades. Nesse sentido, a capacidade de pivotar, termo usado para se referir à necessidade de mudança de estratégia e de comportamento, se tornou requisito essencial no mercado empresarial e no varejo. 

Para Alberto Serrentino, fundador da  Varese Retail, esse comportamento flexível, dinâmico e de resposta rápida indica que as empresas tradicionais estão passando a se comportar e agir como startups. 

Encontrar os consumidores onde eles estão 

Outro ponto levantado por Serrentino diz respeito às demandas do consumidor. Na visão do empresário, a demanda atual exige que as lojas encontrem meios para chegar ao consumidor. Alguns exemplos trazidos por ele mostram que iniciativas como o social selling (venda através redes sociais) e o live shopping (canais de venda que integram mídia, entretenimento e compras) têm ganhado espaço no mercado. 

Nesse cenário, entender o comportamento do consumidor é essencial para definir estratégias de negócio. Segundo Jorge Faiçal, Presidente de Varejo do Grupo Pão de Açúcar, dados representam mais do que números, eles contam histórias. O grupo, que atende majoritariamente o setor de alimentação, precisou se adaptar durante a pandemia sem deixar de atender o público consumidor e suas necessidades específicas. 

Transformar lojas em hubs logísticos para que a rede de fornecimento não fosse interrompida foi um dos meios encontrados pelo grupo para atender às necessidades dos clientes, que têm migrado pouco a pouco para o ambiente virtual de compras em supermercados. 

De maneira geral, os desafios impostos ao varejo em um momento de grandes transformações são muito variados. Cada setor de atendimento enfrenta uma necessidade específica de mudança à qual precisa se adaptar. O que realmente causa impacto na forma como esses negócios operam e no sucesso das ações adotadas é a capacidade de adaptação em um mercado que se altera constantemente. 

Não deixe de saber as novidades do mercado! Assine a nossa newsletter.

Leia Mais

> Consumidor omnichannel e pagamento sem contato são realidades do varejo

> Futuro do varejo: confira o segundo dia de programação da NRF 2021

Artigos relacionados

0 respostas para “NRF 2021: Como responder rapidamente às demandas de mudança no mercado?”

Deixe uma resposta