Negócios RPC

Cases

21 abr. 2015

Novo perfil, novas formas de interagir

Nova geração de vestibulandos está em todos os meios de comunicação

  •  
  •  
  •  

btv 33 - pag 16 1

Comunicar para os jovens da geração Z, formada por pessoas na faixa dos 12 a 19 anos, que têm como característica marcante a relação orgânica com a tecnologia, para muitos, é um desafio. O crescimento no vestibular da UniFil (Centro Universitário Filadélfia), em Londrina, mostra que chegar a esse público é um esforço que recompensa. A cada processo seletivo há um aumento de 20% a 30% nas inscrições. “É um grande desafio formatar campanhas criativas e de grande trânsito para essa moçada.

Eles estão em todas as mídias e para alcançá-los é preciso ir onde eles estão”, diz o reitor, Dr. Eleazar Ferreira.

A televisão continua sendo o veículo com maior alcance. Segundo pesquisa realizada pelo Ibope Mídia, 54% dos brasileiros da geração Z buscam informações sobre o noticiário local na telinha. A Unifil está praticamente todos os dias em contato com esses e outros públicos por meio do Paraná TV 1ª edição, do qual é patrocinador, exibido de segunda a sábado na RPC Londrina.

Spartaco Puccia Filho, diretor de atendimento e novos negócios da SpB, agência de publicidade da Unifil, calcula que a parceria com a RPC já tenha mais de 10 anos e acaba de renovar o contrato por mais um ano. “O programa tem um índice de afinidade alto com o nosso público, além disso, é impossível ignorar o impacto da emissora”, justifica. No período pré-vestibular a campanha se intensifica. Durante 20 a 25 dias são veiculados VTs de 30” e 15” com foco nas provas.

Mídia indoor, rádio, painéis digitais, redes sociais, sites e links patrocinados são alguns dos outros recursos que a SpB utiliza. Todos os caminhos levam ao hotsite, que, para fechar o ciclo com eficiência, precisa ser bom e informativo. Lá é possível fazer a inscrição para o vestibular e o pagamento do jeito que essa geração está acostumada, online.

A combinação crossmídia ajuda a instituição a acompanhar tamanha interatividade. Por isso, a campanha fica a cada dia maior. Hoje tem quatro vezes o número de peças de antigamente. Despertar a atenção dessa geração exige apelo emotivo e gerar comentários nas redes sociais é fundamental. “Hoje as redes sociais são trabalhadas com a mesma intensidade que as mídias tradicionais. Todos os veículos, em conjunto, são utilizados para fazer uma campanha harmoniosa”, explica o publicitário.