Menu Busca

Comportamento

Como anda a sua marca pessoal?

Cuidar da sua marca pessoal é tão importante quanto cuidar dos seus negócios. Quer saber o porquê? Três profissionais de marketing e comunicação conversaram com a gente sobre o assunto: Felippe Motta, Karlan Muniz e Rodrigo Poersch. Aproveite as dicas deles para investir na sua imagem!

O que você sabe sobre “promoção pessoal”? Sabe usar sua imagem a seu favor e dos seus negócios?  O marketing pessoal tem se tornado uma excelente ferramenta para diferenciar e destacar profissionais no mercado. A estratégia foca em valorizar e expor o que você tem de melhor – dos talentos natos à formação, passando também por itens como o bom relacionamento com colegas e outros profissionais.

Além de focar no crescimento da carreira, construir o seu marketing pessoal é importante para compreender o seu lugar no mercado e identificar quais são os seus pontos fortes e fracos, além de melhorar o seu desenvolvimento profissional. O professor de marketing do curso de publicidade da PUC-PR, Karlan Muniz, acredita que muito além de garantir destaque em uma entrevista de emprego, o processo de construção da marca pessoal contribui para a satisfação pessoal relacionada ao trabalho.  “Encontrar um diferencial pessoal passa pela compreensão da própria essência do profissional/pessoa, numa mistura de técnica e paixão, que ao fim do dia passa uma sensação de missão cumprida”, explica o professor.

O marketing pessoal é composto por uma série de valores, atitudes e comportamentos. Entre eles, capacidade de comunicação, postura profissional adequada, cuidados com a aparência, humildade, iniciativa em criatividade e inovação, entre outras características.

Convidamos profissionais da área de marketing e comunicação para nos darem dicas de promoção pessoal, e nos contar também como eles cuidam de suas próprias imagens e quem os inspira. Confira:

RPC Marca pessoal Felippe Motta

 

Foco no networking
Felippe Motta, diretor de criação da Master Comunicação

1. O que é mais importante ao cuidar da marca pessoal?

Relacionamento.  É por meio das pessoas que você faz os contatos certos para conseguir visibilidade e oportunidades. Apesar disso, esse relacionamento precisa estar embasado nos seus resultados profissionais. Muito trabalho, um bom networking e estar presente nas redes sociais são cruciais para se ter uma boa imagem.

2. Qual o impacto do marketing pessoal na sua vida profissional?

Tudo o que conquistei foi graças às pessoas que estavam à minha volta. Há 14 anos mudei do Rio de Janeiro para Curitiba e não conhecia ninguém. Cheguei onde estou hoje porque conheci pessoas interessantes que passaram a fazer parte do meu networking.

3. Um referencial de forte marca pessoal?

Marcello Serpa. É uma referência no mercado publicitário, conseguiu construir sua experiência e virar referência a partir do trabalho que desenvolvia e das pessoas com quem trabalhava. É um profissional sólido, que merece destaque.

RPC Marca pessoal Karlan Muniz - foto Raphael Günther
foto: Raphael Günther

Destacar diferenciais
Karlan Muniz, professor de marketing do curso de publicidade da PUCPR

1. O que é mais importante ao cuidar da marca pessoal?

Foco. Estou falando aqui de um foco na construção e manutenção de um diferencial (uma habilidade, um jeito diferente de fazer a mesma coisa que os outros fazem, para além das características que o mercado martela (ex.: formação, segunda língua, conhecimentos em tecnologia, etc). Além disso, precisamos ser profissionais do nosso tempo, ou seja, saber dialogar com o que se faz no presente e o que se projeta para o futuro na nossa área de atuação.

2. Qual o impacto do marketing pessoal na sua vida profissional?

Me formei publicitário, me encantei com pesquisa e consultoria na área de marketing, estudei até o doutorado visando aprimorar habilidades e diferenciais. Assim, me sinto à vontade para unir a profissão de professor e pesquisador com outros projetos pessoais, como um livro de poesia em fase final de edição.

3. Um referencial de forte marca pessoal?

Steve Jobs. Tornou-se mito por seus feitos e personalidade forte. Na área de publicidade e na área acadêmica temos bons exemplos de profissionais com uma consistência e postura admiradas pelos demais. Em comum, todos mantêm uma coerência com eles mesmos ao longo do tempo. E, em suas áreas, procuram se reinventar.

RPC Marca pessoal Rodrigo Poersch

Pensar nos seus valores
Rodrigo Poersch, diretor de criação da So What

1. O que é mais importante ao cuidar da marca pessoal?

Valores. É importante pensar no seu nome como uma marca mesmo. Assim como você pensa em uma empresa ou em um serviço por conta da qualidade e posicionamentos deles, você deve esperar que a sua marca pessoal funcione da mesma maneira na cabeça das outras pessoas. Entenda que você precisa ter uma missão, um histórico e uma série de atributos, e que é preciso trabalhar para isso, algo que não pode sair da sua cabeça.

2. Qual o impacto do marketing pessoal na sua vida profissional?

Quando a sua marca está ligada a conceitos positivos, você pode ser aquela pessoa na qual outros profissionais pensam ao chamarem na hora de contratar profissionais. Eu consigo identificar isso no meu dia a dia. As agências que me procuraram para trabalhar ao longo da minha carreira têm a ver com o meu perfil e quando eu procuro alguém para trabalhar comigo, essa pessoa sabe o que esperar de mim e da forma como eu trabalho. Fica tudo mais claro.

3. Um referencial de forte marca pessoal?

PJ Pereira, que apesar de não ser tão conhecido como o Steve Jobs e Marcello Serpa, tem um posicionamento bastante claro, as pessoas sabem o que ele pensa, o jeito de trabalhar, os conceitos que segue e acredita. É possível reconhecer os atributos ligados ao nome. É uma construção de marca pessoal bastante clara e objetiva.

Artigos relacionados

0 respostas para “Como anda a sua marca pessoal?”

Deixe uma resposta