Menu Busca

Economia e Setores

Onde investir em 2016? Nos Campos Gerais do Paraná

Telêmaco Borba, Castro e Ponta Grossa são algumas cidades paranaenses que se destacam neste momento da economia brasileira. Veja quais são os negócios mais fortes por lá e inspire-se com o otimismo dos empresários e associações comerciais da região.

A crise na economia brasileira marcou 2015 e abalou a confiança e a prosperidade do mercado nacional. Mas estamos às portas de um novo ano e já é possível assumir uma postura mais positiva! Não é nem preciso esperar por 2016 para ver despontar no cenário atual alguns indícios de estabilidade, crescimento e expectativas otimistas.

Adriano Degaspari Salvador, presidente da ACITEL: otimismo no presente e no futuro
Adriano Degaspari Salvador, presidente da ACITEL: otimismo no presente e no futuro

É o caso da região dos Campos Gerais, no Paraná, onde há um movimento de expansão e entusiasmo. Um exemplo é Telêmaco Borba, município com aproximadamente 76 mil habitantes, onde tudo corre de vento em popa, numa ascensão econômica “maravilhosa” – palavra do presidente da Associação Comercial e Empresarial de Telêmaco Borba (ACITEL), Adriano Degaspari Salvador. O presidente é convicto ao afirmar que a economia local vai muito bem: “Telêmaco Borba possui um grande diferencial frente a outras regiões do estado: a independência do agronegócio. Nosso parque industrial construiu uma economia constante, linear e autônoma. As indústrias locais, com destaque para a atividade da Klabin, fomentam a vinda de mão de obra, o aquecimento do mercado imobiliário e a geração de empregos e renda”, destaca.

Para Salvador outro grande indicativo do bem estar econômico da cidade é a grande retirada de nomes que estavam negativados no Serasa e o aumento no consumo: “Os habitantes e trabalhadores estão consumindo mais e se endividando menos, isso enriquece muito a movimentação e a lucratividade de empreendimentos como restaurantes, hotéis, bares e supermercados”.

E se 2015 foi um ano de crescimento para Telêmaco Borba, 2016 promete muito mais: “Temos grandes expectativas em torno do desenvolvimento econômico da cidade para os próximos anos. Contamos com altos índices de empregabilidade e com uma grande demanda por entretenimento local. Este é um excelente segmento para se investir aqui”. Questionado sobre outras cidades com grande potencial econômico, Salvador foi assertivo em sua resposta: “Castro é um bom exemplo de cidade que vem se destacando no cenário paranaense”. 

Castro e Nova Castro: desenvolvimento  planejado

Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Castro, Lino Lopes aposta no grande desenvolvimento da economia municipal
Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Castro, Lino Lopes aposta no grande desenvolvimento da economia municipal

De acordo com o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Castro (Acecastro), Lino Lopes, a cidade vivenciou um grande crescimento nos últimos anos: “Castro soube atrair o investimento de grandes indústrias, como a Cargil, e apresenta uma intensa participação agropecuária. Isso nos torna uma região privilegiada, composta por atividades que fomentam o crescimento, a geração de renda e de carga tributária”.

O município conta também com uma expansão territorial já em andamento: o Projeto Nova Castro, que alavancará diversos setores da economia local, principalmente o mercado imobiliário e a construção civil. Segundo o coordenador do projeto, Diego Hara, a construção de Nova Castro, em uma área de cinco milhões de metros, é decorrência de um planejamento de crescimento ordenado, que visa acompanhar e contribuir para o desenvolvimento humano e econômico da cidade: “Esta área, que será composta por condomínios de alto padrão, loteamentos, ruas comerciais, centro cívico, campus universitário e espaços públicos, vai abrigar cerca de 40 mil pessoas e impactar de forma muito positiva o comércio e a construção civil, atraindo investimentos de fora e oportunizando empreendimentos locais”, destaca.

RPC Diego Hara Projeto Nova Castro
Diego Hara e a planta de Nova Castro: residências, estabelecimentos comerciais e espaços públicos darão ainda mais fôlego econômico à região

Em Castro o momento é de crescimento e oportunidades. Lopes não titubeia ao apostar na estabilidade econômica do município e no potencial de desenvolvimento de alguns segmentos: “No próximo ano vamos ter muitos investimentos voltados à construção civil e à exportação de produtos agrícolas. A cidade está indo na mesma direção de grandes polos econômicos do Paraná, como Ponta Grossa”, aponta.

O grande polo dos Campos Gerais

Nilton Fiori
Nilton Fiori prevê boas oportunidades no setor de serviços

Ponta Grossa é responsável por 40% do PIB dos Campos Gerais e agrega dinamismo e diversidade econômica à região. Para a doutora em economia e professora da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Augusta Raiher, a cidade é a que mais influencia e contribui para o progresso de Campos Gerais, seguida por Telêmaco Borba e Castro: “Ponta Grossa apresenta o maior crescimento da região e possui uma grande oferta de serviços, que fomentam o desenvolvimento local”.

O presidente da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG), Nilton Fiori, concorda com a perspectiva de Augusta e demonstra grande otimismo para 2016: “A cidade está em um ciclo de crescimento que deve se manter no próximo ano. Nossa economia está alavancando graças às atividades comerciais e industriais na cidade, que geram empregos, oportunidades de negócios e muita rentabilidade. Em 2016, acredito que haverá uma grande ampliação nos empreendimentos locais e boas oportunidades no setor de serviços, bem como aumento no consumo e mais investimentos municipais. Estes fatores desencadeiam maior contratação de mão de obra, geração de renda, carga tributária e poder aquisitivo. As expectativas na economia de Ponta Grossa são positivas e se destacam no cenário nacional”.

 A trindade paranaense

(imagem: reprodução)
(imagem: reprodução)

Telêmaco Borba, Castro e Ponta Grossa somam uma participação de 6,8% no PIB paranaense, contribuindo para um crescimento mais acelerado. A professora e economista Augusta Raiher destaca a forte presença da prestação de serviços, indústria e agropecuária como atividades que favorecem e aquecem o mercado econômico dos Campos Gerais, mas também aponta algumas dificuldades: “Boa parte da prestação de serviços nestas cidades são resultado do desenvolvimento e não de atividades que o fomentam, com exceção de Ponta Grossa que está melhor colocada nesta questão. Outra questão é o setor industrial que, apesar de ser responsável por atrair muitos investimentos locais, concentra boa parte de sua atividade no processamento de matérias primas provenientes do agronegócio e está pouco voltado a produtos com valor agregado”.

Doutora em economia e professora na UPEG, Augusta Raiher, destaca as oportunidades e desafios que a região de Campos Gerais vivenciará em 2016
Doutora em economia e professora na UPEG, Augusta Raiher destaca as oportunidades e desafios que a região de Campos Gerais vivenciará em 2016

Ainda assim, a economista mantém o otimismo e vê nos Campos Gerais uma região com grande potencial para o próximo ano: “Nós seremos impactados pela crise econômica, não há como escapar a este macro cenário da economia, porém com bem menos intensidade que outras regiões do país. Os Campos Gerais possuem um parque industrial forte e atrativo. Também contamos com o agronegócio, uma grande abertura internacional e um alto nível de exportação. Telêmaco Borba, Castro e Ponta Grossa também são municípios com localização privilegiada por sua proximidade com a capital. Enquanto Curitiba vive uma desaglomeração, estas cidades recebem novos investimentos e tornam-se mais atrativas mercadologicamente. Não é por menos que as três tenham apresentado um crescimento acima do PIB paranaense e gerem expectativas de um crescimento estável e ritmado em comparação com outras localidades”, finaliza.

A conclusão é uma só: o Paraná se mantém firme frente a crise. Vamos juntos em busca de uma maior desenvoltura econômica em 2016!

Artigos relacionados

1 respostas para “Onde investir em 2016? Nos Campos Gerais do Paraná”

  1. ganhar dinheiro
    investir
    abrir um negocio

Deixe uma resposta