Menu Busca

Economia e Setores

Planejamento 2016: ainda dá tempo! Vamos juntos?

Conheça a análise PEST, que avalia fatores políticos, econômicos, sociais e tecnológicos. Quem explica pra gente é Fábio Medeiros! Entenda como estes fatores interferem e podem influenciar no planejamento da sua empresa para 2016.

Desde agosto o planejamento tem sido o foco principal para diversas empresas. Nós falamos um pouco sobre este assunto alguns meses atrás, lembra? Apesar de estarmos em outubro, ainda dá tempo de reavaliar as prioridades, dificuldades e alinhar suas estratégias para o ano que vem. Nós queremos te ajudar a olhar para o seu projeto como um todo e poder enxergar 2016 com confiança. Por isso, convidamos você a participar e tirar suas dúvidas: quais informações você deseja para construir o seu planejamento para 2016?Escreva para a gente, que nós vamos atrás! Mande um email para deolhonomercado@rpc.com.br .

Afinal, enquanto para alguns este momento de retração econômica e instabilidade é ameaça, para outros é uma oportunidade para elevar o controle sobre os processos e garantir a sustentabilidade do negócio.

Fábio Medeiros destaca pontos de atenção no planejamento 2016
Fábio Medeiros destaca pontos de atenção no planejamento 2016

Enquanto isso, que tal destacar pontos de atenção? Fabio Medeiros, Coordenador de Marketing de Pesquisa e Informações da RPC, conta para a gente como funciona a análise PEST, um método que permite o estudo qualitativo de um determinado cenário com base em fatores políticos (P), econômicos (E), sociais (S) e tecnológicos (T). “A análise PEST é importante para o planejamento das empresas pois foca nos fatores macro, externos ao negócio, mas que podem trazer impactos diretos no desempenho das organizações. Nesta análise são avaliadas as variáveis que podem de alguma forma influenciar no andamento dos negócios”, explica Fábio.

Análise PEST avalia cenários onde as empresas estão inseridas
Análise PEST avalia cenários onde as empresas estão inseridas

Fatores políticos

Devemos levar em conta os eventos internacionais de 2016 no país como os Jogos Olímpicos, que atraem olhares do mundo todo para o nosso país. Além disso, a análise considera as eleições municipais, a atual avaliação do Governo Federal, consultar as recentes decisões do Procon e projetos de lei em trâmite na Câmara – nunca se sabe quando uma tomada de decisões políticas pode afetar o seu negócio. Portanto, é importante estudar o contexto em que a sua empresa está inserida. “Neste ano, onde estamos com temas políticos sendo explorados ao extremo, é fundamental para as organizações avaliarem como elas serão impactadas por este fator”, aponta Medeiros.

Fatores econômicos

Avaliar apontamentos e projeções de PIB, inflação, taxas de câmbio, empregabilidade, balança comercial e demais fatores econômicos pode refletir de maneira positiva no seu negócio. Estar atento ao que os números sugerem para os próximos anos evita que você seja pego de surpresa e contribui para que as tomadas de decisões que envolvem dinheiro sejam mais certeiras, como explica Fábio: “No foco econômico, podemos medir como os impactos de uma redução do consumo, PIB e aumentos de juros recentes vão moldar o poder de compra dos clientes nos próximos meses”.

Fatores sociais

Você conhece o comportamento do seu consumidor? Saber o que o seu cliente compra e gosta é essencial para poder oferecê-lo aquilo que ele quer consumir. Para isso, é preciso destacar tendências de consumo. Por exemplo: atualmente as pessoas estão questionando as noções tradicionais de gênero, rejeitando limitações de estereótipos e abraçando a liberdade para serem elas mesmas e fazerem o que quiserem. Isso se reflete no que elas consomem. Fique conectado! “No âmbito social buscamos entender como a evolução das classes econômicas e seus comportamentos podem se melhor aproveitados”, destaca Fábio.

Fatores tecnológicos

RPC Hora de planejar fatores tecnologicos

E por falar em ficar conectado, não se esqueça de avaliar os fatores tecnológicos através de estudos quantitativos a respeito do consumo de, por exemplo: TV streaming e/ou linear, internet das coisas, redes sociais e mobile. Essa análise clareia a sua visão de negócio, pois desmistifica diversos dos nossos pré-conceitos, como assumir que plataformas como a TV estão em decadência ou que as redes sociais vão substituir setores de informação. “As mudanças tecnológicas impactam diretamente no comportamento do consumidor, na forma que ele interage com as empresas. Você verá que a tecnologia é uma ótima ferramenta para os seus negócios, ao invés de uma ameaça”, finaliza o analista.

Artigos relacionados

0 respostas para “Planejamento 2016: ainda dá tempo! Vamos juntos?”

Deixe uma resposta