Menu Busca

Mídia e Meios

Profissionais de mídia falam sobre competências e desafios para 2016

Técnica, habilidade, visão estratégica, facilidade para negociação: estas são só algumas das competências dos profissionais de mídia de hoje. Muito além da formação universitária, eles investem em diversas áreas de conhecimento para oferecer aos clientes a equação perfeita entre investimento e retorno. Conversamos com mídias do Paraná para descobrir um pouco mais sobre estas habilidades.

Para ocupar o posto de mídia dentro das agências, é preciso ir muito além dos conhecimentos em comunicação. Falamos sobre este assunto anteriormente, quando Felipe Zétola nos explicou as novas funções do mídia. Todos os dias, estes profissionais são designados à difícil missão de fazer o melhor direcionamento das verbas de seus clientes e impactar o público-alvo com precisão. E, para isso, é necessário ter grande poder de negociação, visão estratégica e forte intuição para prever e superar as oscilações do mercado. O trabalho é suado e exige jogo de cintura para unir os interesses de todos os envolvidos.

Mas, afinal, quais conhecimentos o profissional de mídia precisa ter na manga para dar conta do recado? Perguntamos a alguns profissionais em agências espalhadas pelo Paraná quais são as principais competências e os desafios que eles enxergam para este ano. Confira:

RPC---Competencias-do-Midia---Lucas-Souza

Lucas Souza | Sócio-proprietário e diretor de planejamento e atendimento na Lucom | Cascavel

É essencial que o mídia enxergue global para conseguir atuar no regional. Pesquisas são um dos instrumentos fundamentais para estes profissionais, mas têm pouca serventia se não houver a capacidade de interpretar números e dados. É por meio de números que vamos conseguir decodificar a especialidade de cada veículo e ter discernimento crítico para avaliar qual meio é adequado para investir. Como negociar sem ter domínio de mercado? É  aí que entram as áreas que se relacionam com o mídia: a estatística, a psicologia e muito da antropologia também. Nós lidamos com meios de comunicação, que falam diretamente com pessoas. É primordial que o mídia entenda de gente, de comportamento, saiba mensurar resultados e principalmente trabalhe com a realidade. O mídia tem a função de unir o interesse do cliente, do veículo e da agência: é preciso ser muito técnico e ao mesmo tempo cuidadoso para conseguir atender a todos.

Desafios do mídia para 2016? Conseguir fazer investimentos precisos. Fazer mais com menos, com muita assertividade.

 

RPC---Competencias-do-Midia---Debora-QuevedoDébora Quevedo | Profissional de mídia na Hertz Propaganda |Umuarama

O profissional de mídia precisa ser muito curioso, estar aberto para o novo e principalmente não fazer discriminações em relação aos meios. A afinidade do mídia com o veículo não pode interferir na necessidade do cliente. O mais importante hoje para um mídia é conseguir se tornar um observador social atento. Não dá mais para tratar o público só por números, é preciso ter intimidade com o público-alvo, ter vontade de estar envolvido com os meios e ser um elo fundamental entre o veículo e o cliente. Por isso, interpretar a realidade passa a ser essencial para fazermos bons investimentos. Só nossos conhecimentos em comunicação não são suficientes: o mídia precisa ter conexão interdisciplinar com várias áreas do conhecimento.

Desafios do mídia para 2016? Flexibilizar planos de mídia, conseguir boas negociações e fazer render a verba.

RPC---Competencias-do-Midia---Alisson-MouraAlisson Moura | Mídia junior na Volare Comunicação | Ponta Grossa

Acredito que, mesmo com o curso de Publicidade, a pesquisa e a constante atualização ainda são imprescindíveis para o profissional de mídia. Ter conhecimento sobre o mercado, sobre as novas tendências, conhecer bem os veículos com os quais trabalha. Tudo isso faz a diferença. Um bom network é algo que não pode faltar, e que é construído também através do relacionamento. Toda estratégia é pensada com base em pesquisa direta. Nem sempre o ROI é determinante, muitas vezes, a escolha dos meios se dá com base na afinidade do público-alvo. A agência já possui um método de acompanhamento individual de retorno para cada estratégia utilizada. Unimos o ROI com o feedback real do cliente e relatórios das nossas ferramentas de acompanhamento para determinar a eficácia de cada veículo. Então a expertise faz toda a diferença.

Desafios do mídia para 2016? Encontrar equilíbrio entre as perspectivas do planejamento e o orçamento do cliente. Procuram-se resultados melhores com investimentos menores, e isso com certeza fará a diferença na hora de propor um plano de mídia.

RPC---Competencias-do-Midia---Fabiane-TardemFabiane Tardem | Profissional de mídia na Nobre Propaganda | Londrina

 A graduação sozinha não oferece todo o conhecimento de que o mídia vai precisar na hora de entrar em atuação. Continuar estudando é fundamental porque serão exigidos conhecimentos ligados à economia, comportamento social e pesquisa. Mas também acho que o dia a dia e a prática com negócios é uma excelente escola. Além disso, é preciso que este profissional, mais do que um técnico, tenha valores humanos fortes para lidar com pessoas, criar intimidade com as partes envolvidas. O mídia ocupa uma posição, hoje, muito estratégica dentro das agências e vive sob a constante pressão de fazer excelentes direcionamentos. É justamente a parte que irá mexer com o dinheiro do cliente, então erros são pouco tolerados.

Desafios do mídia para 2016? Manter as conquistas dos anos anteriores em tempos de economia mais instável.

RPC---Competencias-do-Midia---Camila-Dalsente

Camila Dalsente | Profissional de mídia na Agência Xok |Pato Branco

O básico é entender as métricas para ter um direcionamento correto. Além disso, entender de que forma as pessoas estão consumindo mídia e como isso altera a percepção delas em relação à publicidade. E imprescindível é conhecer o público-alvo e como ele já se relaciona com a marca e desenhar formas de como queremos que esse relacionamento continue.

Desafios do mídia para 2016? Neste ano temos dois perfis de clientes: os receosos e os otimistas. O desafio é orientar o cliente, não deixá-los cair na armadilha do barato que pode ser caro, e orientar sobre as premissas básicas da comunicação: para funcionar precisamos de impacto e frequência.

Fábia Paes | Profissional de mídia na Lettera Propaganda | Maringá

 

O profissional de mídia precisa ser por muito ágil nas suas escolhas e decisões, por isso ter um perfil estratégico acaba sendo uma exigência. Para poder barganhar, negociar bem , entender qual meio responderá melhor às necessidades dos clientes e estar pro dentro dos movimentos de mercado, o mídia tem que entrar em outras áreas do conhecimento. Mas, além da técnica, o valor humano faz muita diferença: trabalhar em equipe e entender as necessidades dos outros, seja o cliente, o veículo ou os colegas de profissão, é importante para o mídia. Para mim, o que ajudou muito foi ter passado por diferentes cargos dentro da agência, pois hoje, como mídia, entendo as demandas de quem é atendimento, por exemplo. Este profissional lida diretamente com pessoas e, principalmente, com o investimento que estas pessoas estão fazendo. Existe expectativa envolvida e, por isso, é essencial ser profissional, mas também ser alguém que sabe lidar com problemas. E aí é a experiência é fundamental.

Desafios do mídia para 2016? Fazer mais com menos disponibilização de verba.

Entre o estudo e conhecimento de mercado, ficou claro que o profissional de mídia precisa estar antenado com tudo o que há de novo. Que 2016 seja um ano excelente para os mídias. Vamos juntos!

 

Artigos relacionados

0 respostas para “Profissionais de mídia falam sobre competências e desafios para 2016”

Deixe uma resposta